Tribuna Expresso

Perfil

Revista de Imprensa

Quaresma: “Estivemos quatro ou cinco meses sem receber”

O jogador português explicou a polémica saída do Besiktas, este verão. A culpa é do presidente do clube turco

Tribuna Expresso

Anadolu Agency/Getty

Partilhar

“Sempre disse que na Turquia só jogava no Besiktas. Saí porque o presidente não me quer, nem nunca me quis. Tudo o que saiu cá para fora era mentira. Infelizmente, ele conseguiu tirar-me do clube que amo. O Besiktas e o FC Porto vão ficar no meu coração para sempre. Jogar no Galatasaray ou no Fenerbahçe seria difícil”, revelou o extremo português ao canal BeIN Sports, citado pelo jornal “A Bola”.

“Fikret Orman (presidente do Besiktas) nunca teve coragem de falar na minha cara. Naquela altura o Besiktas não pagava há cinco meses. Eu e a minha família não estávamos felizes. Estivemos quatro ou cinco meses sem receber e o presidente não se preocupou com isso”, concluiu Quaresma, que, entretanto, assinou pelo Kasimpasa.