Tribuna Expresso

Perfil

Revista de Imprensa

Portimonense fala em sabotagem no relvado - e falhas do VAR

Os dirigentes do clube algarvio não se conformam com o penálti assinalado no jogo contra o FC Porto e vão fazer uma exposição ao Conselho de Arbitragem

Tribuna Expresso

OCTAVIO PASSOS

Partilhar

Theodoro Fonseca, acionista maioritário do Portimonense, não quer ver repetido o erro do VAR, ao considerar penálti contra os algarvios o lance da suposta mão de Jadson. “Não queremos que isto volte a acontecer”. “As imagens são bem claras, a bola não toca na mão do Jadson, mas sim no peito”, afirma, acrescentando que “não há nenhuma justificação para a decisão tomada”.

Em notícia publicada hoje no jornal “Record”, pode ler-se que o clube vai avançar com uma exposição a enviar ao Conselho de Arbitragem da FPF. “Decidimos agir assim pelo futebol português e não por termos perdido. Com os recursos que hoje existem, não é tolerável um erro do VAR”, explica Theodoro da Fonseca.

O empresário diz que o Portimonense “é muito pequenino para incomodar alguém” mas acrescenta ainda a hipótese de ter havido sabotagem do relvado do seu estádio. “Queremos perceber o que levou o piso a ficar assim em 10 dias e estamos a ver as imagens das câmaras de vigilância, admitindo a possibilidade de sabotagem.”