Tribuna Expresso

Perfil

Revista de Imprensa

Ronaldo quer encontrar as mulheres que lhe davam sobras no McDonald’s: “Nunca as esqueci”

O capitão da seleção admite que é rico mas não esquece os tempos difíceis por que passou em miúdo

Tribuna Expresso

Ints Kalnins

Partilhar

Em entrevista ao canal inglês ITV, Cristiano Ronaldo emocionou-se ao recordar a infância complicada. Uma das situações que recorda é dos dias em que ia ao McDonald’s sem ter dinheiro para comprar comida.

"Quando era miúdo, com uns 12 anos, não tínhamos dinheiro. E vivíamos juntamente com outros jovens jogadores provenientes de outras zonas do país. Era um período complicado, sem a família por perto. Às 10 e tal, 11 horas, tínhamos fome e havia um McDonald’s por perto. Pedíamos os hambúrgueres que sobravam e uma senhora chamada Edna, com outras duas raparigas, davam-nos aquilo que sobrava. Espero que esta entrevista ajude a encontrá-las. Queria convidá-las a jantar comigo, em Turim ou em Lisboa. Quero poder devolver aquilo que fizeram por mim. Nunca me esqueci desse momento.”

Longe desses tempos, Ronaldo não esconde o facto de ser um homem muito rico. “Sei que tenho muito dinheiro no banco. Se calhar não devo dizer isso, mas é verdade e não posso esquecer. Se tenho 17 carros, não vou dizer que tenho 2."