Tribuna Expresso

Perfil

Revista de Imprensa

Mathieu e as mensagens de voz de Bruno Fernandes: “A mim não me importa o que ele possa ter dito. Importa é o que ele diz no balneário”

O central francês do Sporting está focado no título, mas arranjou tempo para dar uma entrevista em que fala de Coates, de Bruno Fernandes, de Silas e dele próprio

Tribuna Expresso

Gualter Fatia

Partilhar

Em entrevista ao Record, Mathieu compara o recente mau momento de Coates com a sua última época no Barcelona e desvaloriza as conversas privadas do de Bruno Fernandes porque sabe o que ele diz cara a cara. Eis os destaques da conversa.

Trabalhar com Silas

“Com o novo treinador, a equipa tem uma boa ideia de jogo. Nesta última fase, não tivemos oportunidade de trabalhar bem, porque fizemos muitos jogos. Nestas condições, competindo a cada três dias, torna-se difícil fazê-lo. Agora vamos dispor de um momento em que poderemos trabalhar serenamente e conhecer melhor as ideias do treinador. O que posso dizer é que estamos mais tranquilos com as duas vitórias seguidas. Sofremos para as conseguir mas o mais importante é ganhar, não importa como.

O mau momento de Coates

“Foi um momento difícil para ele, não há dúvida, mas eu passei pelo mesmo no Barcelona, no meu último ano lá. Depois daquele jogo com o Rio Ave mandei-lhe uma mensagem. Foi a ele que tocou estar nesses lances mas também podemos dizer que, quando se marcam golos na própria baliza, por exemplo, isso é sinal de que alguma coisa correu mal ali ao lado. Significa que não defendemos bem. (…) Ele tentou cortar a bola mas é assim, são coisas do futebol.

A derrota na Supertaça

“Foi um golpe duro. Mas aconteceu e temos de seguir em frente. Temos de ser unidos entre nós. Depois... É verdade que aconteceu contra o Benfica, mas já passou e temos de nos esquecer disso.

O título ainda é possível?

“Acredito que sim, que ainda podemos ser campeões. É um objetivo possível. Também somos os detentores da Taça de Portugal. Temos de defendê-la. Vamos tentar ganhá-la outra vez, porque é outro objetivo do clube. Mas o mais importante é o campeonato.

A expulsão de Bruno Fernandes contra o Boavista

“Recordo-me, que nesse jogo o Bruno sofreu muitas faltas. Compreendo que por vezes seja difícil lidar com isso, porque ele é um jogador muito importante para a equipa. Tem de ser um pouco protegido, porque tem muita qualidade e é sobrecarregado com faltas. Mas de arbitragem não vou falar. É um assunto deles. Temos de respeitar o jogo.

As críticas de Bruno Fernandes a circular na Internet

“Como capitão, o Bruno está concentrado a 100 por cento, está connosco no balneário, fala muito. A mim não me importa o que ele possa ter dito. Importa é o que ele diz no balneário. É um jogador muito importante. Apenas isto. Conversámos entre nós e nada mais do que isso.

As saídas de Keizer e Bas Dost

“Gostava das ideias do mister. Sobre o Bas, foi um jogador muito importante aqui. É um bom ‘miúdo’. Mas o futebol é assim. Quando se tem de sair, há que sair. Que seja feliz na Alemanha. Nós temos de pensar no Sporting.

Muitos jogadores novos

“Vão ter de adaptar-se rápido, porque este ano temos objetivos muito altos. Neste momento, o que vejo é que todo o grupo está concentrado nesses objetivos.

O amor do clube e o fim da carreira

“Sinto-me em casa. Sinto muito o amor do clube. É a minha terceira época aqui. Estou muito contente, muito feliz. Quanto a acabar a carreira, não sei. Vou falar sobre isso lá mais para o final da época.”

Espetador das outras modalidades

“Só ainda não fui ver o basquetebol (risos). Mas gosto muito de basket. Aprecio outros desportos, em geral, mas sobretudo andebol e voleibol. Vou ao pavilhão para ver modalidades diferentes do futebol e para ser mais um adepto a apoiar o Sporting. E gosto quando isso é retribuído, porque acho que os jogadores do andebol também têm de ir ver o futebol. É algo que faço por paixão pelo clube, por um lado, e por outro porque entendo que é importante estarmos todos unidos, todas as modalidades, dentro do Sporting. Se há algo de que gosto neste clube é o facto de estarmos juntos e sermos como uma família. Para mim, o Sporting é isso.