Tribuna Expresso

Perfil

Revista de Imprensa

Os meninos à volta de Lage

O treinador do Benfica quer que os reforços venham do Seixal e há sete jovens na calha para integrar plantel

Tribuna Expresso

Gualter Fatia/Getty

Partilhar

"Em virtude da nossa política desportiva, estamos sempre a preparar o futuro, mas temos uma equipa que nos dá garantias em termos de presente e futuro." A frase de Bruno Lage foi dita na véspera do encontro com o Zenit. O técnico não fugiu à responsabilidade, mas também lembrou que o seu trabalho não se esgota no jogo seguinte, nem sequer na temporada que disputa.

Ao mesmo tempo que treina a primeira equipa, Bruno Lage tem em marcha um plano para o futuro do Benfica a médio prazo. Por isso, de acordo com o jornal “Record”, lidera uma ‘task force’ onde também estão os treinadores da equipa B (Renato Paiva), de sub-23 (Jorge Maciel) e de sub-19 (Luís Araújo). O objetivo dos técnicos é identificar e preparar os jovens com mais potencial para os enquadrar no plantel da primeira equipa. Lage já por várias vezes mostrou que partilha a visão de Luís Filipe Vieira: o crescimento do Benfica na Europa terá sempre de passar pela formação.

No plantel principal há já vários jogadores que resultam desta aposta: Rúben Dias, Ferro, Florentino e Gedson são os que mais se destacam. Mas também lá estão Zlobin, Svilar, Jota, Tomás Tavares, Nuno Tavares e David Tavares, que já participaram em jogos oficiais pela equipa principal. Existem outros sete futebolistas, identificados pelo grupo liderado por Lage, e que estão na linha da frente para darem o salto, tendo já todos sido chamados para trabalhar com o plantel principal.

São eles Ebuehi, Morato, Paulo Bernardo, Tiago Araújo, Tiago Dantas, Umaro Embaló e Gonçalo Ramos. Estes futebolistas, que habitualmente atuam nas equipas B, sub-23 e sub-19, poderão fazer parte do plantel A dentro de pouco tempo.

No Seixal há a convicção de que uma boa parte deles chegará a ser jogador da primeira equipa. Se tal acontecer, Lage acredita que poderá ter a curto/médio prazo um plantel maioritariamente oriundo das equipas de formação ou secundárias dos encarnados, mesmo que isso inclua futebolistas contratados como seniores mas ainda jovens, como é o caso de Ebuehi. E será essa a base da equipa que fará o Benfica crescer na Liga dos Campeões, uma ambição comum a toda a estrutura e que tarda a efetivar-se.

"Estamos a dar os primeiros passos", lembrou o técnico recentemente, ao mesmo tempo que destacou o valor dos jovens que tem lançado. "Se quisermos contratar jogadores do valor destes que temos aqui, eles custam 60 M€. Temo-los em casa. Este é o nosso projeto, o nosso caminho, e é muito importante que as pessoas percebam isso", afirmou, dias depois da derrota com o RB Leipzig, em que o treinador foi criticado por ter lançado jovens como Tomás Tavares, Jota e David Tavares.