Tribuna Expresso

Perfil

Revista de Imprensa

Ingleses ameaçam ir embora em caso de insultos racistas

A seleção inglesa ameaça abandonar o relvado se os seus jogadores forem alvo de cânticos ou insultos racistas nos jogos com a República Checa e a Bulgária

Tribuna Expresso

Marc Atkins/Offside

Partilhar

Os jogadores ingleses estão fartos dos insultos racistas e ameaçam tomar uma posição drástica nesta jornada da fase de qualificação para o campeonato da Europa. Tammy Abraham, avançado de 22 anos, foi o porta-voz do sentimento da equipa comandada por Gareth Southgate. O jogador avisou que, no caso de algum dos futebolistas ser alvo de cânticos racistas no jogo contra a República Checa, em Praga, ou em Sofia, contra a Bulgária, abandonarão o relvado, desafiando as regras da UEFA.

O organismo europeu de futebol estabeleceu três procedimentos nesses casos: reportar a situação ao árbitro, que pede uma comunicação no estádio, e apenas no caso de não se conseguir resolver o problema, os jogadores são retirados do campo. Mas, segundo artigo do jornal “Record”, Abraham assegura que a equipa não vai ficar à espera.

A decisão terá sido tomada no início da semana, em reunião liderada por Harry Kane, o capitão da seleção inglesa. O avançado do Tottenham terá dito que, se acontecerem insultos racistas por parte do público, “falamos com o jogador afetado e, se ele não estiver satisfeito, saímos todos do campo, independentemente do resultado”. Abraham acrescenta: “Somos um grupo. Se acontecer a um, acontece a todos”.

Esta medida, considerada radical, pode levar a sanções por parte da UEFA, o que não preocupa o jovem jogador do Chelsea. “A federação que lide com o que acontecer a seguir, com o resultado ou com os pontos. Trata-se de passar a mensagem de que estamos juntos nisto e queremos que o mundo veja que não admitimos abusos parvos.”

A Bulgária terá na segunda-feira uma parte do estádio Levski interditada, precisamente por castigo da UEFA após comportamentos racistas dos seus adeptos. No jogo com os búlgaros, em Wembley, houve insultos a Sterling. Situação idêntica ocorreu na partida entre Inglaterra e Montenegro.

No caso particular de Abraham, o jogador do Chelsea foi alvo de ameaças nas redes sociais após falhar um penálti na derrota com o Liverpool, na Supertaça Europeia. “É inaceitável. As pessoas não podem esconder-se atrás dos computadores e dizer o que lhes apetecer.” O jogador admitiu ainda que é a mãe quem mais sofre com as mensagens de ódio. “Ela estava a chorar. Não é agradável ver estas mensagens, especialmente quando o filho é o alvo.”