Tribuna Expresso

Perfil

Revista de Imprensa

Como é que Jesus tramou o Grémio?

Na véspera do jogo contra o Grémio, o Flamengo já estava a analisar o River Plate

Tribuna Expresso

Sergio Moraes

Partilhar

No dia anterior ao jogo com o Grémio, o Flamengo ainda não estava qualificado, mas jogava por antecipação, enviando dois observadores técnicos à Bombonera para iniciar as análises táticas do River Plate, equipa que acabaria por passar à final da Libertadores.

De acordo com o “Globoesportes”, a ideia de Jesus é repetir a estratégia usada na preparação contra o Grémio, ter todas as informações possíveis sobre o adversário. E trabalhar sem descanso sobre elas.

No caso da equipa de Renato Gaúcho, Jesus enviou dois observadores para se debruçarem sobre os detalhes do Grémio. A dupla foi ao estádio ver os jogos do rival. Já a análise sobre o treinador adversário foi ainda mais longe. As entrelinhas deixadas por Renato Gaúcho nas conferências de imprensa também foram interpretadas.

Numa delas, o discurso de Renato após a primeira mão, em Porto Alegre, terá acendido uma luz na cabeça de Jorge Jesus. Na sala de imprensa, depois do jogo, Renato deu uma pista: "O Grémio não vai jogar tão mal assim, principalmente no primeiro tempo, lá no Rio de Janeiro".

A partir daí, Jesus entendeu que seria uma boa estratégia pressionar menos o adversário na defesa. E assim fez, contrariando a postura adotada em todas as partidas sob seu comando até então.

Baseado nos relatórios feitos a partir dos jogos vistos pela dupla de observadores, Jesus intensificou os treinos, incluindo os seus. Passou as últimas semanas a observar as movimentações do adversário. Às 11h desta quarta-feira, dez horas antes do início da partida, levou os jogadores para o campo para treinar. A atividade durou 1 hora e foi dividida entre conceitos táticos, treino físico e bolas paradas (defensivas e ofensivas).

Quando o onze do Grémio foi conhecido, a única surpresa foi André no lugar de Tardelli. Esta mudança não estava prevista nos relatórios de Jesus. Já a entrada de Paulo Miranda para o lugar de Léo Moura tinha sido prevista pelos observadores.

O próximo rival é Marcelo Gallardo.