Tribuna Expresso

Perfil

Revista de Imprensa

“Quando fui para Portugal, confundi os nomes e pensei que ia jogar no FC Porto”

O jogador brasileiro Fabrício esteve vários anos no Portimonense, marcou muitos golos e viveu dias difíceis na sua vida pessoal

Tribuna Expresso

Gualter Fatia

Partilhar

Fabrício faz parte da história recente do Portimonense. O avançado brasileiro chegou ao Algarve em 2011/12, vindo do Botafogo e, nas várias épocas que passou em Portugal, destacou-se pelos golos que marcou, chegando a faturar 14 vezes em 2015/16 e 16 em 2017/18.

No entanto, a história do jogador de 29 anos, atualmente no Urawa Reds, do Japão, tem o seu lado confuso. Quando deixou o Brasil, o jogador pensou que ia assinar pelo FC Porto.

"Sempre quis jogar na Europa. Não acompanho muito futebol e não conhecia o Portimonense. Lembro-me que confundi os nomes e achei que era o FC Porto", começou por contar, entre risos, em entrevista ao canal ESPN, citada pelo jornal “O Jogo”.

"No aeroporto de Portugal, o homem da imigração perguntou-me: 'O que veio aqui fazer?' Eu respondi que era jogador de futebol e ele perguntou-me a equipa. Eu não sabia o nome do clube, achei que era o FC Porto B. No início pensei: 'O que estou a fazer aqui?'", admitiu Fabrício.

Foi também em Portugal que viveu, segundo o próprio, o momento "mais difícil da vida": "Eu era um dos destaques da equipa e tinha feito golos na vitória contra o nosso rival, algo que não acontecia há 39 anos. Estava tudo perfeito, mas em pouco tempo, caímos na Taça de Portugal e na Taça da Liga. Além disso, não subimos de divisão. Para piorar, a nossa filha nasceu prematura e faleceu depois de algumas horas", desabafou.

"Foi o momento mais difícil da minha vida, estava muito triste, não tinha mais vontade de jogar à bola. A única coisa que queria era dar força à minha esposa. Eu olho para trás e nem sei como passei por tudo isso, só Deus para nos dar força", declarou Fabrício.