Tribuna Expresso

Perfil

Revista de Imprensa

Jair Tavares não quer ser “o primo de Renato Sanches”

O extremo não renega a família mas tem ambição para mais. Quer ser conhecido pelo próprio nome e rejeita comparações

Tribuna Expresso

Gualter Fatia

Partilhar

Jair Tavares diz-se orgulhoso por ser primo de Renato Sanches, quer seguir a evolução do familiar mas rejeita comparações: “Eu sou o Jair e quero fazer o meu caminho à minha maneira. (…) Quero ser conhecido como o Jair Tavares e não como o primo do Renato Sanches, quero que olhem para mim e digam que sou uma das pérolas do Seixal. É isso que quero ouvir". "Vou buscar ao Renato o que o distingue de todos, que é aquela ambição, atitude e raça em campo que se vê em poucos jogadores,” afirma o extremo do Benfica que renovou recentemente com o clube das águias. Jair tem sido aposta nos sub-23 e vai marcando presença nos treinos do plantel de Bruno Lage.

Em conversa com “O Jogo”, o jovem de 18 anos comentou a sua recente renovação: "É o reconhecimento do meu valor, que o Benfica acredita em mim e eu espero retribuir da melhor forma. Cada vez mais as pessoas da formação estão a chegar a um patamar mais elevado e isso é motivo de grande motivação."

Sobre as conversas que tem com Bruno Lage, Jair não levanta o véu, mas reconhece que as suas qualidades são apreciadas: "Ainda não me disse nada de mais, mas não preciso que diga alguma coisa. É sempre bom ouvir palavras boas do treinador, mas não necessito que as diga. Se me chama, é porque reconhece o meu valor", defende.

Jair Tavares não esquece Jorge Maciel, treinador que deixou a formação do Benfica para ser adjunto no Lille. O jovem fica mesmo de voz embargada e lágrimas nos olhos: "Tendo em conta o que foi o fim da última época (com lesões), não tenho palavras para lhe agradecer. Em poucos meses marcou-me e é alguém que levarei para a vida", garante.