Tribuna Expresso

Perfil

Revista de Imprensa

As condições do Benfica para vender Raul de Tomas ao Espanyol: bónus e Ferreyra

O jornal catalão “Sport” revelou as exigências dos campeões nacionais para o regresso de RDT a Espanha. Facundo Ferreyra foi incluído na negociação

Tribuna Expresso

Gualter Fatia

Partilhar

De acordo com a notícia que o jornal desportivo catalão “Sport” publicou esta quarta-feira, o Espanyol está mesmo disposto a fazer um grande esforço financeiro para garantir Raul de Tomas. O avançado não conseguiu adaptar-se ao Benfica, pediu para sair e os encarnados estão dispostos a deixá-lo ir mas impuseram condições.

A primeira é desde logo a recuperação do investimento feito no último verão, quando o passe do avançado foi comprado ao Real Madrid. O Espanyol aceitou comprar os direitos do jogador pelos mesmos 20 milhões que o Benfica tinha gasto, mais dois milhões e meio em variáveis: 1 milhão se o clube conseguir permanecer no principal escalão espanhol, outro milhão se o jogador participar em 10 jogos e 500 mil euros se marcar 5 golos. De acordo com o jornal espanhol, os 20 milhões serão pagos em quatro anos.

A segunda condição tem a ver com outro jogador que não se adaptou à Luz. Trata-se de Ferreyra, jogador argentino do Benfica que se encontra emprestado ao Espanyol. Segundo o mesmo jornal, o avançado de 28 anos tem em mãos uma proposta de Itália e outra da Argentina. Os encarnados querem que o Espanyol o liberte já do contrato de empréstimo.

As questões relacionadas com Ferreyra não deverão, no entanto, ser um impedimento à concretização do negócio de Raul de Tomas. O argentino não está nas primeiras escolhas do treinador do Espanyol.