Tribuna Expresso

Perfil

Revista de Imprensa

Operação Lex. Empresário José Veiga constituído arguido

O MP acredita que Veiga terá entregue vantagens indevidas ao antigo magistrado do Tribunal da Relação de Lisboa, Rui Rangel

Expresso

MANUEL ALMEIDA

Partilhar

José Veiga, antigo agente de jogadores e suspeito no processo Rota do Atlântico, foi constituído arguido no caso da Operação Lex, avança o “Público” esta sexta-feira.

O empresário português é um dos novos arguidos do processo, que, neste momento, já conta com 16 pessoas com esse estatuto, revelou o Ministério Público ao jornal.

O MP acredita que Veiga terá entregado vantagens indevidas ao antigo magistrado do Tribunal da Relação de Lisboa, Rui Rangel.

Contactado pelo “Público”, o advogado do empresário, Rogério Alves, confirmou a constituição de arguido do seu cliente, mas recusou fazer qualquer tipo de comentários sobre o caso.

A Operação Lex foi conhecida a 30 de janeiro de 2018, quando foram detidos cinco arguidos do caso, incluindo o advogado Santos Martins, o filho deste, o oficial de justiça da Relação e uma ex-companheira de Rangel.

Nos dias seguintes a PGR confirmou que o caso tinha na altura 13 arguidos, incluindo Luís Filipe Vieira e o seu vice-presidente Fernando Tavares.