Tribuna Expresso

Perfil

Revista de Imprensa

Pinto da Costa: “Tenho de descobrir quem é o papagaio-mor do reino e o boi do Jamor. Só depois vem o rato da direção”

Ao seu estilo, o presidente do FC Porto ironizou acerca das notícias que dão conta de mal-estar entre os dirigentes do clube

Tribuna Expresso

JOSÉ COELHO

Partilhar

Nos últimos dias, o Dragão anda ocupado a farejar a casa, tentando perceber qual o elemento da direção que revelou ao Jornal de Notícias a existência de divergências entre dirigentes do clube. O jornal “Record” contactou Pinto da Costa para tentar perceber que passos estariam a ser dados pelo FC Porto para detetar o “rato” que se tornou tema de conversa entre os adeptos do clube, particularmente nas redes sociais azuis e brancas.

"Temos de seguir a ordem dos processos. Em primeiro lugar, tenho de descobrir quem é o papagaio-mor do reino. Depois, quem é o boi do Jamor. Só depois disso é que me vou preocupar em descobrir quem é o ‘rato’ da direção", comentou Pinto da Costa, à sua maneira, circunscrevendo o impacto da declaração, inédita nos seus mandatos, que foi dada à estampa.

De acordo com o “Record”, no domingo que se seguiu à final da Taça da Liga, no Estádio Municipal de Braga, Pinto da Costa ligou ao diretor do “Jornal de Notícias”, Domingos Andrade, para procurar esclarecer os contornos do caso, numa conversa que foi ouvida por outras pessoas num restaurante da cidade do Porto. O líder dos Dragões viu frustradas as suas tentativas de saber quem era a fonte, dada a determinação do responsável editorial em manter o sigilo profissional.