Tribuna Expresso

Perfil

Revista de Imprensa

Coronavírus ameaça Grande Prémio da China

O GP da China em Fórmula 1, marcado para dia 19 de abril, corre sérios riscos de vir a ser cancelado

Tribuna Expresso

Dan Mullan/Getty Images

Partilhar

De acordo com o jornal “A Bola”, depois de ontem ter sido anunciado o adiamento do Prix de Sanya, prova do campeonato de Fórmula E, teme-se agora que também a corrida da modalidade rainha do automobilismo de pista venha a ser cancelada.

Sergio Brusin é especialista do Centro Europeu de Prevenção de Doenças e acredita que até início da prova não haverá forma de conter a epidemia de coronavírus que continua a crescer e a matar na China. “A corrida é daqui a dois meses e meio, mas o vírus não estará contido até lá. Isto é um problema que será resolvido apenas a longo prazo. Não vai desaparecer rapidamente. Há um aumento de casos na China e noutros países e a transmissão entre humanos fora de Wuhan indica que vai espalhar-se ainda mais. Se eu tivesse um bilhete no bolso para esse Grande Prémio não estaria muito otimista”, afirmou.

Entretanto, a FIA, Federação Internacional do desporto Automóvel, informou que continua “a acompanhar de perto a evolução da situação”, enquanto um porta voz da Liberty Media, empresa responsável pela promoção da competição, anunciou que a entidade está também a monitorizar o problema: “Após os desenvolvimentos, estreitámos a vigilância com a FIA e com o promotor na China.”