Tribuna Expresso

Perfil

Revista de Imprensa

Cantona: “Sinto-me receoso com o dia em que os adeptos pararem de cantar o meu nome”

Uma das lendas do Manchester United, talvez a mais acarinhada das últimas décadas, o francês rende-se ao clube que fez dele estrela mundial

Tribuna Expresso

Vedeta. Éric Cantona, o francês que se tornou uma estrela do futebol global com a camisola vermelha do Manchester United, uma das principais equipas da Premier League

FOTO Anton Want/Allsport/Getty Images

Partilhar

Sem papas na língua, culto e irreverente, Eric Cantona ficou na história dos Red Devils por razões extremas, entre o talento raçudo e a personalidade intempestiva que lhe valeu um longo castigo. Passou apenas quatro anos e meio ao serviço de Sir Alex Ferguson mas diz quem seguiu a liga inglesa nos anos 90 que o seu legado é bem mais significativo do que o número de jogos que fez.

Numa entrevista ao podcast oficial dos Red Devils, o antigo atacante reconheceu o seu lugar na história do clube e falou sobre a importância de continuar a ser acarinhado pelos adeptos.

“Sinto-me orgulhoso, sinto-me incrível e ao mesmo tempo, sinto-me um pouco receoso com o dia em que os adeptos pararem de cantar o meu nome, porque um dia vão parar.”

O ex-internacional francês não esquece a importância de Alex Ferguson na sua carreira. Foi o escocês que o foi buscar ao Leeds United e que o transformou numa espécie de “deus” aos olhos das bancadas de Old Trafford.

“O que mais adoro no Alex Ferguson é que havia um novo objetivo, um novo desafio a cada nova etapa. Mesmo que tivéssemos dez pontos de vantagem e já tivéssemos vencido a liga, ele encontrava novos desafios e novos recordes para bater. Ele é das poucas pessoas que encontrei que realmente teve influência em mim.”

“É como tudo, as pessoas que conhecemos fazem de nós o que somos. O Manchester United representa vitórias. Ganhar com satisfação. É tudo o que os adeptos do Manchester United esperam. Não apenas jogar, mas ganhar com gozo, quer seja nos 25 anos de Alex Ferguson ou antes, com o Matt Busby. O Manchester United é isso, é por isso que amamos o Manchester United.”

Numa fase menos boa do histórico clube inglês, resta saber se as palavras de Cantona vão conseguir galvanizar Bruno Fernandes e os companheiros de equipa.