Tribuna Expresso

Perfil

Revista de Imprensa

Carlos Carvalhal: “Bruno Fernandes é um dos melhores jogadores do mundo”

O treinador do Rio Ave ajudou a Sky Sports a perceber os pontos fortes do novo português de Old Trafford

Tribuna Expresso

Tom Purslow

Partilhar

Carlos Carvalhal espalhou simpatia enquanto trabalhou em Inglaterra e ganhou o respeito da comunicação social britânica. A Sky Sports pediu-lhe ajuda para um artigo em que analisa Bruno Fernandes e em que é que o ex-Sporting pode ajudar o Manchester United a voltar a ser grande.

A estreia do maiato pelos Red Devils foi uma amostra do que ele pode dar pelo clube. Apesar de o próprio não ter ficado satisfeito com a sua prestação – o que foi admitido pelos colegas – a verdade é que grande parte dos comentadores, jornalistas e o próprio público ficaram bem-impressionados. O internacional fez mais passes do que qualquer outro jogador em campo no jogo com os Wolves de Nuno Espírito Santo e, como se isso não bastasse, foi também o mais rematador. Contudo, o United não conseguiu marcar. De acordo com a Sky Sports, “isso é um lembrete de que a equipa precisa de ser reparada”.

O jornalista do canal inglês prossegue a análise lembrando que “os cinco remates do United na primeira parte do jogo foram feitos de fora da área”, o que serve para dizer que “Fernandes pode ajudar” nesse particular. Um dado estatístico das últimas duas épocas de Bruno Fernandes na liga portuguesa serve de referência: “114 dos (seus) 180 remates (…) foram feitos fora da área”.

A criatividade é outra das caraterísticas inegáveis do português. O próprio treinador, Ole-Gunnar Solskjaer afirmou: “A criatividade é uma das suas forças. Ele consegue ver os passes e fazê-los. Mas precisamos de ter mais movimento à sua volta”. O jornalista da Sky não tem dúvidas de os “primeiros sinais são positivos” e fundamenta que “Fernandes fez 10 passes para a área contra os Wolves, mais do que qualquer outro jogador do United. (…) O jogador com mais passes para a área por cada 90 minutos esta época é Juan Mata e tem uma média de 6.2”.

Daniel James, um dos maiores destaques da presente temporada dos Red Devils, não teve dúvidas: “Ele esteve muito bem”. O galês acrescentou: “Se conseguirmos criar ligações, especialmente com as bolas vindas de trás, penso que será fantástico”.

Chamado a pronunciar-se sobre o jogador português, Carlos Carvalhal diz logo que “há muito mais no seu jogo do que golos”. O treinador do Rio Ave lembra que “ele não é um número dez, é um médio que desenvolveu a capacidade de romper a linha defensiva adversária para marcar golos. Ele remata, assiste, passa e marca os livres. Mas ele não é um 10, é um 8. É um jogador ‘box-to-box’ que percebe muito bem o jogo. Não se limita a jogar. Ele percebe tudo o que acontece à sua volta”.

Carvalhal admite mesmo que Bruno Fernandes é “uma espécie de treinador em campo”. “ Ele consegue organizar as coisas no último terço do relvado. É um jogador excitante. Foi o melhor jogador da liga portuguesa nos últimos dois anos, no mínimo. Está naquele grupo dos melhores jogadores do mundo.”

O técnico continua: “por vezes estes jogadores tecnicistas têm um problema com a transição defensiva. (…) Quando perdem a bola, não reagem de forma suficientemente rápida para recuperá-la, mas ele tem-se desenvolvido imenso nesse particular nas últimas duas épocas. (…) Ele tem tudo para ser um jogador-chave”. “Ele vai adaptar-se muito bem, na minha opinião. (…) Eu sei que há sempre um risco de o jogador não se adaptar. Mas quando olho para um jogador como ele, posso dizê-lo (que vai adaptar-se) porque ele foi para Itália adolescente para jogar ao mais alto nível. As caraterísticas do jogador dizem-me que vai ser fácil para ele.”