Tribuna Expresso

Perfil

Revista de Imprensa

39 anos. 10 jogos em 5 temporadas. Eis Gao, o novo jogador do Extremadura

O clube espanhol assinou um surpreendente contrato com um atacante que se retirou em 2010, regressou e não teve êxito em Espanha. Chega com fins comerciais

Tribuna Expresso

Samuel de Roman

Partilhar

Chama-se Leilei Gao e é o novo jogador do Extremadura. Num negócio de traços surrealistas, o futebolista chinês, que faz 40 anos em 2020, chega do Ponferradina, sem nunca ter estado sequer numa convocatória do clube que milita na segunda divisão espanhola. A única oportunidade que teve foi na primeira ronda da Taça do Rei, jogando 58 minutos. O jornal espanhol “As” analisa a curiosa carreira do atleta.

No verão passado, Leilei Gao assinou pelo Ponferradina literalmente a custo zero. Supostamente, o motivo desse bizarro acordo era um patrocínio do qual se sabe… zero. Agora, o futebolista e o clube terminaram a ligação e foi por isso que o Extremadura conseguiu inscrever Gao apesar de o mercado estar fechado. O chinês, apesar de tudo, confia nas suas capacidades: “Não venho fazer um espetáculo, espero competir como profissional e ser avaliado por tudo”.

A primeira consequência da chegada de Gao ao Extremadura foi um donativo do clube e do atleta à China para lutar contra o Coronavírus. E de facto, a chegada do jogador parece mais ligada a temas extradesportivos do que propriamente ao que ele pode oferecer em campo.

Antes, Leilei Gao já tinha assinado pelo Cornellá, na época 2015-16, após vários anos sem competir a nível profissional. Talvez pela falta de ritmo, jogou apenas 16 minutos em toda a temporada, e mesmo estes foram divididos por duas partidas. Na reta final da sua presença no clube catalão, conseguiu jogar 7 minutos frente ao Ebro e 14 com o Hércules.

Acima de tudo, a chegada de Gao a cada um dos clubes onde “jogou”, significou uma oportunidade de marketing e a possibilidade de incorporar no plantel jogadores asiáticos. De acordo com o diário espanhol “ABC”, Gao é dono de uma escola de formação para mais de 5.000 jovens na China. O Ponferradina, por exemplo, nunca o escondeu.

“Com o objetivo da expansão da sua marca, (…) alcançámos um acordo de patrocínio que pressupõe a incorporação do futebolista chinês Leilei Gao. Esse acordo significa um importante acrescento económico para o clube, para além da possibilidade de abrir um vínculo com o mercado chinês, com amplas expetativas de futuro,” explicou o clube em comunicado, acrescentando que a chegada ao jogador não significava “qualquer custo salarial”.

No Ponferradina, o chinês sempre teve uma boa relação com os colegas. Era mesmo conhecido por convidar o plantel todo para festas chinesas e por confraternizar com os outros nos jantares de grupo e outras celebrações. Os treinadores respeitavam-no por treinar como os colegas e nunca ficar com má cara por não ser convocado. Já os adeptos apreciaram o facto de Gao ter, desde cedo, procurado integrar-se na comunidade local, mostrando interesse pela cultura da região.