Tribuna Expresso

Perfil

Revista de Imprensa

Bruno Fernandes: “Quem está na cozinha e quem trata da relva... está a trabalhar para ti. Tens de ser grato, basta um olá, não se despreza”

O médio português contratado ao Sporting pelo Manchester United assume uma posição inusitada entre futebolistas: reconhece que o mercado está inflacionado. Estes são excertos de uma entrevista que Bruno Fernandes deu ao canal 11 em que revela, também, que em Inglaterra é tudo diferente e que Ronaldo o surpreendeu pela positiva desde o primeiro momento

Tribuna Expresso

Simon Stacpoole/Offside

Partilhar

Humanidade

"No Sporting, tentei dar-me com toda a gente. As pessoas que trabalham na cozinha, que tratam da relva - elas trabalham para ti. Tens de ser grato e isso passa por dizer um olá. Não há motivo para as desprezar, porque elas estão ali para trabalhar para ti".

Velocidade

"Eu achava que pensava rápido em Portugal. A Premier League é diferente. Em Portugal, se o Sporting jogar contra uma equipa mais pequena, a maior parte delas fecha-se lá atrás. Aqui, vêm a Old Trafford e pressionam, atacam e correm riscos. Aqui tenho de pensar duas vezes mais rápido".

Cristiano Ronaldo

"Na primeira vez que fui à seleção, ele veio ter comigo: 'Então, está a correr bem no Sporting? Tens feito uns golinhos... Tu pensas: 'Como é possível um jogador destes estar atento?'".

Guardiola

"A melhor resposta que eu devia ter dado era ficar calado. Mas o feitio e o sangue quente nunca me deixam ficar calado [Bruno Fernandes mandou Guardiola calar-se no United - City]."

O valor de mercado

"Sinceramente, acho que os valores são exagerados. A minha transferência, os valores que foram pagos, os prémios e o que ainda pode vir... Alguns jogadores foram comprados pelo mesmo valor do que eu foram Bola de Ouro. É muito".

Conduzir

"Ainda tenho de olhar para as setas na estrada, no chão, para não me confundir. Aqui, as pessoas não são muito amigáveis, não nos deixam passar como em Portugal"