Tribuna Expresso

Perfil

Revista de Imprensa

Bilic: “Dani não era só uma cara bonita, era tudo à volta, como falava, como sorria, até como tocava na bola. Tudo nele era muito sexy”

O treinador do WBA, da segunda liga inglesa, descreve ao "Record" o que foi jogar em tempos com Paulo Futre e Dani na mesma equipa: o West Ham de Harry Redknapp

Steve Morton - EMPICS

Partilhar

Paulo Futre

"O Harry Rednakpp [então treinador do West Ham] pôs-me a dormir no mesmo quarto do dele, talvez achasse que eu falava português porque era do sul. O Paulo não tinha mostrado muito nos treinos, por causa do problema no joelho. Num jogo contra o Southampton [West Ham perdia por 1-0], o Redknapp colocou o Futre a jogar e os outros jogadores estavam a pensar 'Meu Deus'. Mas ele fez a assistência e depois marcámos o segundo golo e ele mudou o jogo. O estádio ficou louco, parecia uma cena de desenhos animados."

“Van Gaal contratou uma loiraça para me dar aulas de holandês. Um dia, ele entra na sala e apanha-nos a combinar um jantar: 'Dani, desisto'”

É filho de um professor de filosofia e de uma médica, cresceu em Carnaxide, onde vive ainda hoje, e cedo ganhou fama de <em>playboy</em>. Passou por Inglaterra, Holanda e Espanha, e em Portugal jogou apenas no Sporting e no Benfica. Aos 40 anos, casado e pai de duas filhas, Dani conta-nos como viver a vida “intensamente” sempre foi mais importante para ele do que jogar futebol

Sexy Dani

"Se o Dani jogasse atualmente, com as redes sociais e tudo mais, seria um dos futebolistas mais famosos do mundo. Não era só uma cara bonita, era tudo à volta dele, como falava, como sorria, até como tocava na bola. Tudo nele era muito sexy".