Tribuna Expresso

Perfil

Revista de Imprensa

Kikín Fonseca e o “empresário croata” que era “amigo” de Fernando Santos e o ameaçou de morte

O antigo avançado do Benfica passou apenas uma temporada em Portugal mas dificilmente esquecerá os problemas que teve

Tribuna Expresso

FRANCISCO LEONG

Partilhar

Kikín Fonseca passou apenas uma temporada no Benfica, mas o antigo avançado lembra que 2006/07 foi muito intenso, nem sempre pelas melhores razões. O mexicano teve problemas com um suposto "empresário croata" que o chegou a "ameaçar de morte", após ter tentado extorquir-lhe dinheiro.

"Quando estava no Benfica, um alegado empresário croata veio ter comigo e disse: 'Kikín, não sei se sabes, mas fui eu que te trouxe para o Benfica. Eu respondi não, isso não é verdade, quem me trouxe foi o presidente do Benfica, que me foi buscar ao Cruz Azul. Eu nem te conheço", contou o mexicano ao podcast “TUDN”, citado pelo jornal “Record”. O suposto empresário referiu uma pretensa boa relação com Fernando Santos, na altura técnico das Águias, para obriga-lo a pagar 300 mil euros.

"Eu dou-me muito bem o treinador Fernando Santos e se tu não me dás 300 mil euros, verás o que te acontece"", foram as palavras do “croata”, segundo Kikín Fonseca. O jogador foi na altura falar com o agora selecionar nacional: "Ele disse-me: 'Não, eu não tenho nada a ver com essa pessoa'. O problema é que ele continuou a ligar-me e inclusive a ameaçar-me de morte. A falar da minha família, a dizer que me conhecia e que se eu não fizesse o que ele queria...", explicou o agora comentador.

Kikín acabou por ter apenas 13 jogos de águia ao peito, com três golos marcados. "O treinador negou tudo, é verdade, mas até acabei por não ter os minutos e as oportunidades que penso que merecia. Não sei o que passou, entretanto acabou o campeonato e falaram comigo a dizer que não queriam mais que eu continuasse. E acabaram por chegar outras propostas e saí," concluiu Kikín Fonseca.