Tribuna Expresso

Perfil

Revista de Imprensa

Diouf para Gerrard: “Diz-lhe que eu vou f**** a mãe dele”

O senegalês e o inglês jogaram juntos no Liverpool de Gerard Houllier mas nunca foram grandes amigos. Nem pequenos

Tribuna Expresso

Barrington Coombs - EMPICS

Partilhar

O antigo avançado do Liverpool, Sinama Pongolle, veio a público esclarecer uma história extraordinária sobre uma conversa com bolinha no canto do ecrã no balneário dos Reds, há uns anos. Aconteceu em 2005, entre Steven Gerrard e El Hadji Diouf e o jornal inglês "Daily Mail" publicou o relato.

Sabe-se que o encontro de Diouf e Gerrard no clube do Norte de Inglaterra não foi o início de uma bela amizade. Diouf já veio acusar o antigo capitão de “matar” o clube e de ter “inveja” do seu talento. Agora, o antigo colega de ambos veio revelar até que ponto ia a inimizade lembrando uma discussão ao intervalo de um jogo de pré-época. “Fiquei traumatizado,” diz Pongolle.

“Conseguem imaginar os mais novos a ver isto e a pensar que é assim que os profissionais falam àquele nível? (…) Ao intervalo, no balneário, o Stevie G diz: ‘Tens de passar, tens de passar’ e o Diouf perde a cabeça. O inglês dele era uma porcaria. Sabem o que ele fez? (…) Como não sabia responder, o Diouf agarrou-se ao treinador Gerard Houllier e gritou: ‘Diz-lhe que eu vou f**** a mãe dele’”.

A longa guerra de palavras entre os dois teve um novo episódio em 2017, quando Diouf deu uma entrevista à BBC e disse que não tinha problemas com Gerrard. Só que entretanto: “Stevie G era um bom jogador. As pessoas gostam dele em Liverpool mas ele nunca fez nada pelo país dele. Eu sou o Sr. El Hadji Diouf, o Sr. Senegal mas ele é o Sr. Liverpool e o Senegal é maior do que Liverpool e ele tem de saber isso”.

O “Sr. Senegal” deixou o Liverpool e assinou pelo Bolton em 2005, depois de uma época emprestada ao clube vizinho. Marcou apenas seis golos em 80 jogos pelos atuais líderes da Premier League. Gerrard, por outro lado, cimentou o seu lugar como um histórico do clube, tendo mesmo ganho a Liga dos Campeões em 2005.

Em 2007, Gerrard falou de Diouf na sua autobiografia: “Eu não era o fã número um de Diouf. (…) Eu sabia que jogadores tinham ‘fome’, que jogadores tinham o Liverpool no coração. Diouf só estava interessado nele próprio. A sua atitude estava errada”.

Cinco anos depois, chegou a resposta do senegalês: “Gerrard tinha ciúmes de mim nessa altura porque eu tinha o mundo a meus pés. Não há ninguém mais egoísta. Ele não quer saber de mais ninguém. Gerrard preferia que o Liverpool perdesse e ele marcasse. Os mais antigos do Liverpool não o suportam. Nem vou dizer o que pensa o Jamie Carragher".

Em 2015, Diouf disse a uma rádio senegalesa que Gerrard “nunca gostou de pessoas negras”, acusação que o internacional inglês se apressou a negar.