Tribuna Expresso

Perfil

Revista de Imprensa

Jogador turco asfixiou o filho de cinco anos e ocultou o crime durante 11 dias. “Não o amava, nunca o tinha amado”

Cevher Toktas confessou ter morto a criança, que as autoridades pensavam ter sido vítima de Covid-19

Tribuna Expresso

D.R.

Partilhar

O defesa central Cevher Toktas, de 32 anos, terá ido à polícia 11 dias após a morte do filho, Kasim. Toktas confessou ter asfixiado a criança de cinco anos. Até então, os médicos estavam convencidos de que o menino tinha morrido de causas naturais.

A 23 de abril, segundo a imprensa turca, Toktas levou a criança ao hospital devido a febre alta e dificuldades respiratórias. O pai e o filho foram colocados em quarentena, juntos, devido à suspeita de infeção por Covid-19.

No mesmo dia, mais tarde, o jogador pediu ajuda e Kasim foi levado para os cuidados intensivos, onde morreu menos de duas horas mais tarde. Porque as dificuldades respiratórias são típicas nos pacientes com coronavírus, as autoridades não suspeitaram de nada e consideraram que a criança tinha morrido de causas naturais.

Karim foi sepultado no dia seguinte, com a própria mãe a crer que o filho tinha sido vítima da Covid-19. O pai partilhou uma fotografia da campa nas redes sociais e escreveu “Não confiem no mundo”.

No entanto, dez dias após o funeral, Toktas terá confessado o crime. De acordo com o jornal inglês “The Sun”, o jogador terá dito aos agentes que asfixiou o menino com uma almofada quando estavam sozinhos no quarto do hospital. Toktas terá esperado que a criança deixasse de respirar para depois chamar os médicos e afastar as suspeitas.

Supostamente, Toktas terá dito aos investigadores que matou Kasim porque “não o amava” e nunca tinha amado o seu filho mais novo “desde que ele nascera”. Segundo o jogador, essa foi a “única razão” para o crime, tendo acrescentado: “Eu não tenho problemas mentais”.

Toktas enfrenta agora a possibilidade de passar o resto da vida na prisão. A investigação está a decorrer.

Como jogador, Toktas atuou em sete partidas pelo Hacettepe Spor, da liga turca, entre 2007 e 2009. Mais recentemente, esteve no Bursa Yildirim Spor.