Tribuna Expresso

Perfil

Revista de Imprensa

Callum Hudson-Odoi convidou uma modelo para vir a sua casa em lingerie e acabou preso

O avançado internacional inglês do Chelsea foi detido no domingo depois de quebrar as regras de confinamento, às 4 da manhã, com uma mulher que conheceu online

Tribuna Expresso

Visionhaus/Getty

Partilhar

A polícia foi a casa do jogador de 19 anos do Chelsea depois de uma mulher ter ligado às autoridades e pedido uma ambulância. Hudson-Odoi foi libertado de madrugada, sob fiança.

Segundo o jornal “The Sun”, o jogador, que esteve infetado com o novo coronavírus, pediu a uma mulher que o visitasse em roupa interior. Crê-se que o atleta tenha contactado a mulher nas redes sociais, no sábado, antes de a convidar para sua casa. Terão sido trocadas mensagens de teor sexual que antecipavam o encontro físico.

Hudson-Odoi terá enviado um carro para atravessar Londres e ir buscar a mulher, trazendo-a a sua casa, no Oeste da capital britânica. Um vizinho diz que a modelo chegou ao edifício por volta das 20h.

Foram avistados paramédicos nas primeiras horas de domingo, ao lado dos agentes que detiveram o futebolista. A modelo foi levada para o hospital queixando-se de que não se sentia bem. A polícia manteve-se no local, entrevistando funcionários do edifício.

O incidente aconteceu dias depois de uma outra vedeta da Premier League ter comprometido o confinamento ao visitar Paris para uma festa sexual. O colega de Hudson-Odoi na seleção, Kyle Walker, aguarda ação disciplinar do Manchester City por ter pago a duas prostitutas para que o visitassem em casa.

O capitão do Aston Villa, Jack Grealish, foi multado pelo clube depois de visitar um amigo e o avançado do Everton, Oumar Niasse, foi apanhado pela polícia a conduzir com três amigos durante o confinamento obrigatório.

Hudson-Odoi foi descrito pelo seu treinador no Chelsea, Frank Lampard, como “um jogador de classe mundial”. Falta confirmá-lo fora dos relvados.