Tribuna Expresso

Perfil

Revista de Imprensa

Bale tem treinado bem e está em boa forma. Será que Madrid subiu no seu ranking pessoal e ultrapassou o golfe?

Gareth Bale continua marcado pela atitude fora de campo. A bandeira “Wales. Golf. Madrid” permanece na memória de todos, entre outras coisas. O galês estava a ter uma época desastrosa mas a oportunidade pode chegar na minimaratona que se aproxima

Tribuna Expresso

Javier Barbancho

Partilhar

Todos os verões se canta a mesma canção em Madrid: “Vamos ver se o Bale regressa”. Este ano, no Santiago Bernabéu, em finais de uma primavera atípica, espera-se que, já agora, o galês tenha chegado em boa forma. Não se aproxima uma época inteira para que ele evolua, mas sim uma minimaratona de onze jogos.

A imagem de Bale está deteriorada em Madrid, tanto junto de Zinedine Zidane como dos adeptos. O galês terá de mostrar o que vale mas pela positiva, numa altura em que tudo indica que vai continuar mais um ano a jogar de branco.

Segundo o jornal “Marca”, Bale não tem atualmente ofertas para abandonar a equipa. Ao contrário do que tem sido habitual nos últimos anos, não apareceram propostas tentadoras que o façam considerar outras paragens, como a China, no ano passado. O mercado asiático permanece fechado. O Newcastle mostrou interesse mas não desenvolveu, em grande parte devido à instabilidade gerada pela possível compra do clube pelos sauditas.

O Real Madrid prestou-lhe homenagem no segundo aniversário da Liga dos Campeões conquistada em Kiev. O amor demonstrado foi retribuído pelo galês com imagens das celebrações dos dois golos que marcou ao Liverpool. Segundo o jornal espanhol, essa foi provavelmente a última grande exibição de Bale com a camisola do Real. E já passaram dois anos.

As últimas duas épocas terão sido as mais dececionantes desde que Gareth Bale chegou a Madrid. Depois de Kiev, chegou Lopetegui e o galês até começou a época animado, mas acabou no banco de suplentes com Solari e depois com Zidane, com quem nunca teve uma boa relação. O francês quis mesmo vê-lo fora de Madrid, mas as negociações com os chineses não se concretizaram.

Em 19/20 foram mais as manchetes sobre a vida de Bale fora de campo do que propriamente sobre as suas atuações na relva. Várias lesões, a famosa bandeira “Wales Golf Madrid”, uma constipação que o deixou fora da Supertaça nas Arábias. Três golos em apenas 18 partidas não deixam dúvidas.

Com a pandemia, todos pararam dois meses, arrefecendo o ambiente. Bale soma agora 14 treinos consecutivos sem problemas físicos e está a mostrar uma boa atitude. A sua forma física é ótima e espera-se que Zidane tente recuperá-lo para a equipa. A maratona de jogos, os 23 jogadores convocados por jogo e as cinco substituições jogam a favor do galês.