Tribuna Expresso

Perfil

Revista de Imprensa

Monchi e o generoso Maradona: “Disse-me: 'toma, aqui tens um bom relógio, para que não tenhas de andar com um falso'”

O atual diretor desportivo do Sevilha ainda jogou com o argentino na sua curta passagem pela Andaluzia. Recorda o orgulho de atuar ao lado de um dos maiores e a generosidade de El Pibe

Tribuna Expresso

Onze

Partilhar

O diretor desportivo do Sevilha, Monchi, pode não ter sido muito bem-sucedido como jogador do clube andaluz mas de uma coisa se pode honrar: ter jogado ao lado de Diego Armando Maradona. Na fase decadente da carreira, depois de ter passado pelo Barcelona, o argentino teve uma curta passagem pelo Sevilha, onde deixou boas memórias.

"Não chegou no máximo das suas capacidades, mas no seu momento, que foi entre novembro e janeiro, mostrou um futebol que assombrou todos. Aquele remate que tinha, a esconder onde ia meter a bola, a forma como conduzia a bola... Foi um sonho partilhar balneário com ele. Qualquer um gostava de o ter feito. Desde o primeiro dia que tornou as coisas fáceis, pois é uma pessoa próxima, que dava o seu lugar a todos", recorda Monchi.

Maradona era capaz de atitudes de grande generosidade. Monchi recorda o dia em que recebeu um relógio das mãos de El Pibe. "Eu levava um relógio falso durante um passeio por Barcelona e, quando ele percebeu que era uma imitação, convidou-me para ir a sua casa para me dar um Cartier. Disse-me: 'toma, aqui tens um bom relógio, para que não tenhas de andar com um falso'. O Diego era assim, isto define-o na perfeição", recordou.