Tribuna Expresso

Perfil

Revista de Imprensa

Gregg Popovich: “É demente. Se Trump tivesse cérebro, mesmo que fosse 99% cínico, ele diria algo que unisse as pessoas”

O treinador dos San Antonio Spurs teceu duras críticas à forma como o presidente americano está a lidar com os protestos contra a violência policial, depois da morte de George Floyd

Tribuna Expresso

Jason Miller

Partilhar

O treinador da equipa americana de basquetebol San Antonio Spurs disse que Donald Trump teve uma resposta “tresloucada” aos protestos que se espalharam por todo o país depois da morte de George Floyd, vítima de violência policial.

Gregg Popovich afirmou, numa entrevista à revista “The Nation”, que “é inacreditável”. “Se Trump tivesse cérebro, mesmo que fosse 99% cínico, ele diria algo que unisse as pessoas. Mas ele não quer saber de unir as pessoas. Mesmo agora,” disse Popovich, acrescentando que Trump é “demente”.

O técnico dos Spurs não se ficou por aí. “É tudo sobre ele. É tudo sobre o que o beneficia pessoalmente. Nunca é sobre o bem maior. E isso é tudo o que ele sempre foi.” “É tão claro o que é preciso fazer. Precisamos de um presidente que diga que ‘as vidas dos negros importam’,” acrescentou Popovich.

“Mas ele não vai fazê-lo. É mais importante para ele tranquilizar o pequeno grupo de seguidores que valida a sua insanidade. Mas é mais do que apenas Trump. O sistema tem de mudar. Farei tudo o que puder para ajudar, porque é isso que os líderes fazem. Mas ele não pode fazer nada que nos coloque num caminho positivo, porque ele não é um líder.”

Popovich foi o último a criticar a forma como Trump lidou com os protestos que aconteceram em cidades por todo o território dos EUA. Na sexta-feira de manhã, Trump publicou um tweet dizendo “quando o saque começa, começam os tiros”, palavras usadas por líderes sulistas dos anos 60, que se opunham às marchas pelos direitos civis.