Tribuna Expresso

Perfil

Revista de Imprensa

Bom senso: Federação inglesa não deverá punir jogadores que se ajoelhem para homenagear George Floyd. FIFA e UEFA aplaudem gesto

Os presidentes da UEFA e da FIFA já vieram dar o seu apoio às manifestações de solidariedade dos jogadores a Floyd, vítima de violência policial nos EUA. Em Inglaterra, os responsáveis pela Premier League prometem “bom senso” na avaliação de cada caso

Tribuna Expresso

LARS BARON

Partilhar

A FA, federação inglesa de futebol, anunciou que vai adotar uma postura de “bom senso” se os jogadores da Premier League aceitarem o desafio do presidente da ONG Kick It Out para se ajoelharem em protesto contra a morte de George Floyd.

O presidente da FIFA, Gianni Infantino, disse que Jadon Sancho, Achraf Hakimi, Weston McKennie e Marcus Thuram merecem um aplauso depois de terem liderado os protestos na Bundesliga contra a violência policial que vitimou Floyd. Entretanto, jogadores do Chelsea e do Newcastle seguiram o exemplo e ajoelharam-se durante os treinos.

De acordo com o jornal inglês “The Guardian”, Sanjay Bhandari, presidente da Kick It Out, disse na segunda-feira que a FA tem de mostrar tolerância aos jogadores que resolvam homenagear Floyd. Na Alemanha, a federação está a investigar os protestos dos jogadores – exibiram mensagens que diziam “Justiça para George Floyd – no fim de semana passado.

A FIFA pediu às federações nacionais que mostrem compreensão perante o contexto da morte de Floyd. “Para que não haja dúvidas, numa competição da FIFA os recentes protestos de jogadores da Bundesliga mereceriam um aplauso e não um castigo,” afirmou Infantino.

O presidente da UEFA, Aleksander Ceferin, também declarou que os jogadores vão ser autorizados a prestar homenagem a Floyd quando as competições europeias forem retomadas. “O futebol é um desporto que encoraja a tolerância, a inclusão e a justiça,” referiu Ceferin.

Em Inglaterra, um porta-voz da federação afirmou: “A FA condena qualquer forma de discriminação e tem feito tudo para assegurar que o futebol em Inglaterra é diverso e inclusivo”. Para os organizadores da Premier League, quaisquer quebras das leis do jogo “serão revistas caso a caso, com uma abordagem baseada no bom senso e no contexto particular”.