Tribuna Expresso

Perfil

Revista de Imprensa

Piqué e o Mundial de 2010: “Ganhei o maior título que alguém pode conquistar e conheci o amor da minha vida. Viva o rei!”

Com 22 anos, o central do Barcelona era um miúdo que só queria divertir-se. Acabou a ganhar o Campeonato do Mundo e a conquistar Shakira

Tribuna Expresso

MIGUEL RIOPA

Partilhar

A 16 de junho de 2010, fez ontem 10 anos, a Espanha conquistava o Campeonato do Mundo da África do Sul. Dessa equipa fazia parte um jogador de 22 anos chamado Gerard Piqué que, tal como os colegas, saiu de campo cabisbaixo logo no fim do primeiro jogo, com a derrota frente à Suíça, por 1-0. Numa entrevista ao diário “L’Esportiu”, o central do Barcelona lembrou esses dias.

“No primeiro jogo, abriram-me o sobrolho; no segundo, o lábio; dois dias depois, num treino, levei com a bola na boca e abri novamente o lábio,” lembra Piqué. Vicente del Bosque, o selecionador de então, disse-lhe: “Mas que azar tem este miúdo”. “Mas sim, dei cabo da cara por Espanha. Viva o rei,” diz com sentido de humor o homem que nunca escondeu ser apoiante da independência da Catalunha.

Piqué era um miúdo, levava apenas duas temporadas no Barcelona, depois da passagem pelo Manchester United. Ao seu lado tinha o experiente Pjuyol, com Sergio Ramos na lateral direita. “Acabava de chegar e o meu único objetivo era divertir-me como o c******… E diverti-me muito. Havia muito bom ambiente”.

Naquela altura, o Barcelona de Guardiola dominava em Espanha e apenas o Inter de José Mourinho foi capaz de afastar os catalães da segunda final consecutiva da Liga dos Campeões. Na seleção campeã do mundo, sete dos 23 jogadores eram do Barcelona. “Éramos muitos. Seria injusto ignorar Iker, Sergio Ramos, Villa… O que nós tínhamos era uma grande estrela. Aquela seleção é o melhor exemplo de que acima de um craque há sempre a equipa.”

Não admira que se tenha divertido. Ao sucesso desportivo, Piqué somou o pessoal: sorte ao jogo e ao amor não se consegue todos os dias. O jogador espanhol conheceu Shakira graças ao Mundial da África do Sul. “Ganhei o maior título que alguém pode conquistar e conheci o amor da minha vida. Saí da África do Sul como uma pessoa diferente e vivi uma experiência inesquecível.” Piqué conheceu Shakira em Madrid, antes do Mundial. “Disse-lhe que nos encontraríamos na final. Ela cantava o hino do Mundial na cerimónia de abertura e eu dava como certo que jogaríamos a final.”