Tribuna Expresso

Perfil

Revista de Imprensa

Nuno Espírito Santo e a ausência de público: “É muito difícil gostar de futebol da mesma forma”

O treinador português do Wolverhampton referiu as dificuldades de trabalhar nesta fase: “Não tem sido bom para ninguém que esteja envolvido nos jogos”.

Tribuna Expresso

Lintao Zhang

Partilhar

Nuno Espírito Santo admite que tem sido difícil gostar do seu trabalho desde que a época recomeçou. “Agora, com esta situação, a vantagem de jogar em casa desapareceu,” comentou o português a propósito do jogo de quarta-feira, que opõe a sua equipa ao Sheffield United. “É como jogar num campo neutro,” desabafou.

Os Wolves querem reanimar a lutar por um lugar na Liga dos Campeões, depois da derrota imposta pelo Arsenal em Wolverhampton, no último sábado. No entanto, está tudo em aberto e a equipa mais portuguesa da Premier League pode ter uma época histórica, até porque ainda há a Liga Europa.

O treinador comentou também a ausência de Podence, que regressou a Portugal por razões pessoais, tendo sido obrigado a ficar em quarentena ao voltar ao Reino Unido. Mas o antigo jogador do Sporting testou negativo à Covid-19 e foi autorizado pela Premier League a regressar aos treinos.

“Fizemos o que tínhamos a fazer. Mal regressou, ele [Podence] foi para sua casa. Testou duas vezes negativo e pode juntar-se a nós. Há uma lei que permite esta situação e ele vai provavelmente jogar na quarta-feira. É muito positivo porque precisamos de todos os jogadores, é essa a realidade do plantel. Tê-los a todos disponíveis é a melhor situação para nós,” afirmou Nuno Espírito Santo.