Tribuna Expresso

Perfil

Revista de Imprensa

“Marca” e o novo campeão nacional: “O Porto, e não o Benfica como poderia pensar-se, é o clube português com mais títulos internacionais”

O jornal celebra a conquista da Liga Portuguesa pelos Dragões com um artigo de fundo sobre a história do FC Porto. Uma espécie de “enciclopédia do dragão” para espanhol aprender

Tribuna Expresso

JOSÉ COELHO/LUSA

Partilhar

“O Futebol Clube do Porto (…) é um dos três grandes do futebol português, junto com o Benfica e o Sporting.” Assim começa esta aula sobre o clube sediado no Porto e que acaba de recuperar o estatuto de campeão nacional, dois anos depois.

“A Marca” refere que os Dragões nunca estiveram na segunda divisão desde que foi criada a primeira divisão, em 1934, apesar de nalgumas situações se terem salvo da descida porque a federação decidiu aumentar o número de equipas na principal divisão do futebol português. Isso aconteceu em 1939/40 e 1941/42. Há alguns anos, portanto.

Entretanto, muito aconteceu, inclusive a chegada de um homem que para muitos se tornou figura de culto. Foi já com várias décadas de Pinto da Costa que o FC Porto venceu duas ligas sem perder uma única partida, em 2010/11 e 2012/13. Refira-se – e a “Marca refere-o – que o Benfica já tinha conseguido esse feito antes.

O jornal espanhol vê com curiosidade o facto de o FC Porto ser o clube nacional mais titulado internacionalmente: “O Porto, e não o Benfica como poderia pensar-se, é o clube português com mais títulos internacionais”. São referidas as sete taças conquistadas pelos Dragões fora de Portugal, com destaque para a Taça dos Clubes Campeões Europeus, de 1987, e a Liga dos Campeões de 2004.

Para que os nossos vizinhos conheçam melhor a equipa que atua de azul e branco, a “Marca” recua até à fundação do Foot-Ball Club do Porto, em 1893, por um rapaz de vinte anos chamado António Nicolau d’Almeida, que tinha descoberto o futebol nas suas viagens comerciais a Inglaterra, por causa do vinho do porto. Curiosamente, o primeiro campo de treinos do novo clube não era no Porto, mas sim ao lado, em Matosinhos.

Tornou-se inevitável referir o papel de “Jorge Nuno de Lima Pinto da Costa”, como a publicação faz questão de referir. O atual presidente do FC Porto chegou ao topo do clube a 17 de abril de 1982 e nunca mais de lá saiu. Quando assumiu o cargo, era já diretor para o futebol mas, apesar da competência demonstrada, poucos lhe adivinhavam o percurso à frente dos azuis e brancos. E menos ainda adivinhariam que, em junho de 2020, seria eleito para mais um mandato e, pouco depois, celebraria mais um título nacional.

Claro que, tratando-se de um jornal espanhol, é natural que se destaque a ligação de Iker Casillas aos Dragões. Mas a “Marca” faz questão de ir referindo outras figuras que permanecem ligadas à história do FC Porto, como Bobby Robson, José Mourinho, Madjer, Deco, Ricardo Carvalho, entre muitos outros.