Tribuna Expresso

Perfil

Revista de Imprensa

Fernando Alonso está de regresso e em forma como em 2010: “A idade é uma palermice”

O antigo campeão do mundo de Fórmula 1 vai pilotar um Renault no próximo ano e um Fórmula Indy em Indianápolis já em agosto. Tem trabalhado com afinco, procurando a forma física que tinha há 10 anos

Tribuna Expresso

Clive Mason

Partilhar

Muitos celebrariam os 39 anos com um bolo e muito descanso, mas Alonso preferiu estar oito horas em cima da bicicleta, percorrendo 200 quilómetros sozinho. “Serve-me para refletir, estar no meu mundo e pensar bem nas coisas,” assegura o espanhol ao jornal “Marca”. Sem um átomo de gordura no corpo já maduro, Alonso tem trabalhado para recuperar a forma de outrora. “Está com o peso e a forma física de 2009 a 2011, temo-lo preparado para isso e é isso que ele tem feito. Está melhor do que nunca, para entrar num Fórmula 1 amanhã,” assegura Edo Bendinelli, o seu preparador físico.

Fernando Alonso prepara o regresso à Fórmula 1, ao serviço da Renault, em 2021, mas também as 500 Milhas de Indianápolis, dentro de um mês. “Com 20 anos jogava futebol de manhã, depois ténis, pegava na bicicleta de tarde e ao final do dia dava 100 voltas de kart. No dia seguinte estava tudo bem. (…) Agora treinas de outra forma, cuidas dos detalhes.”

O ano de 2020 não tem sido fácil para ninguém e o espanhol não é exceção. “Estive doente várias semanas no início da pandemia, até fiz testes no hospital por medo de apanhar o vírus e todos deram negativo, mas perdi força e apetite, peso também, mas treinei-me bem e bati as minhas marcas-referência de outros anos.”

Fernando Alonso prepara-se para ir para os EUA no início de agosto, uma viagem complicada por causa da pandemia. Vai correr no dia 23 mas o mês vai ser inteiramente dedicado à preparação com o Arrow McLaren da Fórmula Indy, que tem dado bons sinais.

Sobre os 39 anos, Alonso desvaloriza: “Houve um boom de gente jovem e quanto mais melhor, mas não penso que o motor seja apenas físico, como no atletismo ou no futebol, no ténis os que dominam não são assim tão jovens e na F1 não correm apenas jovens, Hamilton é um pouco mais velho (36). A idade é uma palermice, a velocidade é o cronómetro que a decide, não a idade. Sainz dominou o Dakar e vê a idade que tem”.