Tribuna Expresso

Perfil

Revista de Imprensa

Jogador de basquetebol despedido na Alemanha por não cumprir as normas Covid-19

Joshiko Saibou recusava-se a usar máscara e participou numa manifestação contra as medidas do governo para conter o vírus

Tribuna Expresso

Christof Koepsel

Partilhar

O clube alemão Telekon Baskets Bonn não hesitou ao despedir o seu jogador Joshiko Saibou por ter ignorado o protocolo sanitário da Covid-19. O base de 1.88 metros e 30 anos não escondia as suas teorias conspiratórias acerca do vírus e esteve mesmo presente numa manifestação em Berlim contra as medidas do governo para parar a propagação. Saibou era contra o uso de máscara, por exemplo.

O clube reagiu de forma enérgica e rescindiu o contrato alegando “violação dos requisitos do contrato de trabalho como atleta profissional”. Saibou foi considerado um risco de contágio para colegas e rivais.

A BBL alemã é uma das três competições nacionais que reiniciaram na Europa, juntamente com a liga espanhola e a israelita. Em todas foram seguidos rigorosos protocolos sanitários para evitar contágios. A liga alemã quer evitar casos de novo coronavírus e o comportamento de Saibou é uma ameaça.

“As equipas da BBL estão a trabalhar meticulosamente em conceitos de higiene para os espetadores na próxima temporada e em regras especiais de segurança e saúde ocupacional para os jogadores. Por isso, não podemos ser responsáveis por um risco permanente de infeção como representava Saibou, perante os seus companheiros de equipa e elementos de equipas adversárias da BBL,” assegura o comunicado do clube.