Tribuna Expresso

Perfil

Revista de Imprensa

Depois do falhanço na Champions, o Real Madrid só pensa em vender jogadores. Muitos jogadores

Segundo o jornal "A Marca", apesar dos dois títulos nacionais conquistados pelo Real Madrid (liga espanhola e Taça do Rei), o verdadeiro barómetro dos últimos anos tem sido a Liga dos Campeões e aí os resultados têm sido insatisfatórios

Tribuna Expresso

Rodrigo Jimenez

Partilhar

No recente confronto com o Manchester City, a equipa de Zinedine Zidane não teve capacidade de resposta, o que significou a segunda eliminação consecutiva nos oitavos de final da prova.

Com Zidane confirmado no banco para a nova época, as expetativas de mudança de treinador deixaram de existir. A derrota na prova rainha do futebol europeia, bem como o comportamento de alguns jogadores não agradaram aos adeptos mas continua a haver respeito pelo francês, que é já um histórico do clube espanhol.

Os adeptos reclamam agora contratações. Mas, segundo o jornal “Marca”, os dirigentes do clube não acreditam que seja o momento de fazer investimentos espetaculares. A ausência de público nos estádios vai obrigar a um novo ajuste salarial, pelo que a chegada de jogadores não ficaria bem em termos morais.

Pelo contrário, muitos jogadores poderão estar de saída do clube de Madrid. Existe a ideia de obter 180 milhões de euros em vendas. Na verdade, 60 milhões já estão garantidos com a venda de Achraf, Javi Sánchez, de Frutos e Dani Gómez, nenhum deles titular na equipa principal.

O norueguês Martin Odegaard nunca foi consensual no seio do Real Madrid. No entanto, até pode continuar, caso se concretize a saída de Luka Modric, jogador de prestígio mas que começa a perder ritmo. O médio Dani Ceballos regressa depois de um bom fim de época com o Arsenal, mas não é certo que continue. E depois há o jogo das cadeiras das vagas para extracomunitários. Vinícius, Rodrygo e Éder Militão parecem ser os donos desses lugares neste momento.

Há também um ex-Benfica, contratado com grande expetativa e que pode estar de saída. Luka Jovic foi uma grande aposta do verão passado mas se chegar uma oferta interessante ela será estudada, não só porque o jogador sérvio nunca fez em campo o que se pretendia dele mas também pelo comportamento instável.

Segundo o jornal espanhol, as grandes esperanças para a próxima época serão depositadas em Hazard. Do belga espera-se que seja o líder de um plantel que tem sempre o peso máximo nas costas.