Tribuna Expresso

Perfil

Revista de Imprensa

Figo disse que Luxemburgo era “muito mau” e Luxemburgo respondeu: “não entendeu que saiu do Real Madrid no momento em que tinha de sair”

O antigo jogador português culpa o técnico brasileiro pela sua saída do Real Madrid e não esconde a antipatia, mesmo nas redes sociais. O antigo selecionador do Brasil responde a Figo, citando Rivaldo

Tribuna Expresso

Robert Hradil

Partilhar

E de repente, Luís Figo voltou às bocas do mundo, seja por ter dado as boas-vindas a Juan Carlos I a Portugal, ou por se ter dirigido ao seu antigo treinador no Real Madrid, Vanderlei Luxemburgo, de forma pouco cortês. Em Espanha, nenhuma das situações foi ignorada. No caso da segunda, o jornal “Marca” quis ouvir o “acusado”.

O ex-selecionador brasileiro é atualmente treinador do Palmeiras e acaba de sagrar-se campeão paulista. Coincidiu com Luís Figo no Real Madrid em 2005 e sabe que a inimizade do português está relacionada com o fim do percurso no clube, que Figo acredita ter sido provocado pelo treinador brasileiro. O técnico nega a acusação, afirmando que foi a direção do clube e não ele quem quis que Figo saísse do Real Madrid.

No passado sábado, Luxemburgo conduziu o Palmeiras à vitória no campeonato estadual, ao derrotar nos penáltis o Corinthians. No final do jogo, Rivaldo, seu antigo pupilo, deixou rasgados elogios ao técnico: “Já tive grandes treinadores mas você, Luxemburgo, foi o melhor. Tudo o que fazem hoje os treinadores da Europa, você já o fazia há 25 anos”.

Luís Figo reagiu então à publicação de Rivaldo: “Para mim foi o pior, muito mau”. Luxemburgo, de 68 anos, disse que prefere ficar com a opinião de Rivaldo, “um grande jogador”. O técnico brasileiro afirmou também que Figo “saiu do Real Madrid no momento em que tinha de sair. O clube queria que ele saísse mas o jogador não consegue entender que isso é algo que faz parte do futebol profissional: sair de um clube e ir para outro”.

Apesar de tudo, Luxemburgo reforçou que não guarda “rancor” ao português e que este tem o seu direito de pensar dessa forma. “Mas eu fico com a opinião do Rivaldo que, como Figo, não foi um qualquer, foi um jogador de altíssimo nível. Deixem a opinião do Figo quieta,” disse o técnico.

Em 2005, Vanderlei Luxemburgo comandou o Real Madrid e antes do fim do ano foi destituído. No verão, teve que lidar com a controversa saída de Figo, que foi para o Inter de Milão.