Tribuna Expresso

Perfil

Revista de Imprensa

Nuno Gomes: “Disse ao pai do João e do Hugo Félix: ‘vá para casa fazer mais filhos’”

O antigo diretor da formação do Benfica acompanhou a última fase de crescimento de João Félix e o jornal espanhol “Marca” quis saber o que pensa o antigo ponta-de-lança da jovem estrela do Atlético de Madrid

Tribuna Expresso

Manu Fernandez

Partilhar

Nuno Gomes foi “uma lenda do Benfica e do futebol continental”. Assim lhe chama o jornal “Marca”, que lembra o golo que o amarantino marcou à seleção espanhola no Euro 2004, e que deixou os nossos vizinhos pelo caminho. Mas a entrevista que o antigo ponta-de-lança não teve como objetivo revisitar a sua carreira como jogador. Nuno Gomes foi, entre 2015 e 2018, diretor de formação do Benfica e acompanhou o crescimento de João Félix.

“Vi que estava perante um miúdo diferente, com muita qualidade técnica, sempre à frente, e com uma visão muito boa. E competia contra rivais mais velhos. Não tardei a dar-me conta de que seria um jogador de topo,” recorda Nuno Gomes do jovem João Félix.

“Todos os seus treinadores estavam convencidos do seu talento, podia jogar em muitas posições, praticamente em todas do meio campo para a frente. Estávamos à espera de que fizesse 18 anos para que assinasse um contrato profissional para podermos segurá-lo, o que não sabíamos era que nos iam levá-lo tão cedo,” desabafa.

Três anos depois, João Félix passou de ilustre desconhecido a estrela do Benfica. Mas Nuno Gomes não ficou surpreendido. “Acompanhei-o desde a equipa sub19, a Youth e a equipa B e via sempre o mesmo. Queimava etapas e continuava a ser o mesmo que conheci.”

O segredo pode ser a forma como João Félix lida com a pressão. “Vê os jogos da mesma maneira, por isso não lhe tremeram as pernas quando a meio da primeira temporada na equipa principal do Benfica chegou o treinador que o conhecia e começou a pô-lo a jogar. Fez seis meses espetaculares,” lembra Nuno Gomes.

A impressão que deixou foi tão positiva que João Félix fez com que o Atlético de Madrid pagasse mais de 120 milhões de euros pela sua contratação. “A exigência é grande porque houve uma transferência milionária e ao pagar esse preço as pessoas esperam que ele decida todos os jogo, mas não é assim. Tem apenas 20 anos e dará muito ao Atlético no futuro, se não der já nesta Liga dos Campeões,” diz o ex-diretor da formação do Benfica.

Nuno Gomes considera que Félix está a ir pelo caminho certo. “Fez uma pré-temporada fantástica, adaptou-se muito bem à equipa e fez bons jogos ao longo da época, mas quando ia a chegar ao nível máximo, aparecia sempre uma lesão. Talvez o sistema de jogo não seja o mais adequado para ele mas Simeone está a dar-lhe outras coisas, outra forma de jogar e ele vai crescer no segundo ano.”

O jornal “Marca” destaca ainda o facto de o irmão mais novo de João, Hugo Félix, continuar no Benfica. Em jeito de brincadeira, Nuno Gomes diz que, quando encontrava o pai dos dois jovens talentos, lhe dizia: “Vai para casa fazer mais filhos,” tal a qualidade que via nos dois irmãos Félix.