Tribuna Expresso

Perfil

Revista de Imprensa

João Félix: “Jogo porque gosto e não estou preocupado com o que diz a imprensa ou os demais”

O “miúdo” formado no Seixal está de regresso a casa e mostra-se feliz por isso. Vai jogar os quartos de final da Liga dos Campeões e sonha com a final no Estádio da Luz. Em entrevista ao jornal espanhol “Marca”, João Félix fala de críticas, ambições e exemplos a seguir no Atlético

Tribuna Expresso

NurPhoto/Getty

Partilhar

João Félix está de regresso a Lisboa, ainda que para já vá jogar em Alvalade, de olhos postos na final da Liga dos Campeões, que será “em casa”, no Estádio da Luz. O jornal “Marca” entrevistou o menino bonito do Atlético de Madrid.

O fim do primeiro capítulo no Atlético e o sonho da Liga dos Campeões

“A Liga dos Campeões é sempre o ponto alto para qualquer jogador e ainda mais jogando-a aqui em Lisboa, em minha casa, estou muito feliz e é muito bom para mim.”

A obrigação de provar que vale 120 milhões

“Não, jogo porque gosto e não estou preocupado com o que diz a imprensa ou os demais.”

As críticas

“Eu tento não ver mas há algumas que oiço ou chegam a mim. Mas que posso fazer? Oiço e continuo a trabalhar.”

Kun Agüero, anterior detentor do recorde de jogador mais jovem a marcar pelo Atlético na Liga dos Campeões

“O Kun agora é um enorme jogador, mas que ele estava no Atlético eu tinha cinco anos e não me lembro de nada. É bom bater recordes, todos os jogadores gostam de fazer história e claro que estou contente por fazer parte da história do Atlético e ter superado um jogador como Kun.”

Crescimento na próxima época

“Sim, vamos ver. Estou a adaptar-me a Espanha, a jogar o meu futebol, estou a encontrar-me com o clube e a pensar sempre em melhorar.”

O ambiente no balneário

“No balneário está tudo bem, os companheiros são muito bons, estão sempre a tentar integrar-me na equipa desde o primeiro dia e a cada dia que passa estou mais integrado.”

As lesões ao longo da temporada

“Não é uma desculpa, mas aconteceu muitas vezes esta época. Sempre que estava a melhorar tive lesões, mas esta é a vida de um jogador.”

A pressão de voltar a jogar em Portugal e em Lisboa

“Não. Há mais portugueses a jogar a Liga dos Campeões e o Atlético não é português…”

Sentir apoio em Lisboa

“Foi a cidade onde vivi durante cinco anos, um deles na primeira equipa e sei que me vão ajudar no meu regresso com o Atlético.”

Os seis meses na equipa principal do Benfica

“Foram muito bons para mim e para o clube, estávamos em segundo, a três pontos do primeiro, e fomos campeões, foram seis meses muito bons.”

O possível reencontro com Bernardo Silva na final

“Sim. Gostaria muito."