Tribuna Expresso

Perfil

Revista de Imprensa

Nuno Espírito Santo e a derrota com o Sevilha: “Podemos estar orgulhosos de nós próprios. No fim, houve pormenores que jogaram contra nós”

O técnico português disse que foi frustrante perder ao cair do pano mas admitiu que a sua equipa cometeu erros em momentos cruciais na derrota com o Sevilha de Lopetegui, que deixa os Wolves fora da Liga Europa

Tribuna Expresso

Lintao Zhang

Partilhar

No campeonato dos ex-treinadores do FC Porto, Lopetegui levou a melhor sobre Nuno Espírito Santo. O Sevilha, recordista da Liga Europa, eliminou o Wolverhampton nos oitavos de final e segue para a próxima fase. No final do jogo, o treinador português era um homem insatisfeito, como seria de esperar.

“Aconteceu demasiadas vezes, temos de manter o foco em determinados pormenores,” disse o técnico dos Wolves. “No entanto, podemos estar orgulhosos de nós próprios, jogámos contra uma equipa difícil e tivemos os nossos momentos contra eles. No fim, houve pormenores que jogaram contra nós.”

O jornal inglês “The Guardian” refere a “incaraterística indecisão” de Raúl Jiménez no momento de marcar um penalti que podia ter dado vantagem aos Wolves. O resultado foi a defesa do guarda-redes adversário. O mesmo jornal refere as críticas de alguns adeptos dos Wolves à alegada posição irregular do guardião no momento da grande penalidade. Aparentemente, também Diego Carlos terá entrado na área antes de Raúl bater o penalti, o que seria motivo para repetição. “Não vi as imagens, mas se for o caso era de esperar que o VAR tivesse intervindo,” disse Nuno Espírito Santo.

O capitão da equipa mais portuguesa de Inglaterra, Conor Coady, defendeu o mexicano ex-Benfica por ter falhado o penalti. “Não devemos apontar-lhe o dedo, fez mais do que o suficiente por nós esta época,” disse o defesa.

“Estamos aqui porque tivemos duas épocas muito boas,” disse o treinador português. “A Premier League é suficientemente desafiante as estamos na Europa porque queremos melhorar. Penso que todos em Wolverhampton desfrutaram da viagem e apesar de estarmos desiludidos neste momento o futuro ainda é brilhante.”