Tribuna Expresso

Perfil

Revista de Imprensa

Boris Becker: “Djokovic sente-se incomodado por não ser tão popular como Nadal ou Federer”

A antiga estrela do ténis conhece bem o sérvio, tendo trabalhado com ele. Elogia a sua humildade, a vontade de agradar, mas sugere que Novak Diokovic tem problemas com o facto de os seus rivais serem mais populares

Tribuna Expresso

Matthew Stockman/Getty

Partilhar

Boris Becker é uma lenda do ténis mundial, ou seja, a sua opinião é para levar a sério. O alemão é, de há alguns anos a esta parte, treinador, e trabalhou com Novak Djokovic, o nome no centro da polémica mais recente da modalidade.

O sérvio foi expulso do Open dos EUA depois de ter atirado a bola contra um juiz. Segundo Becker, isso é “como uma futebolista levar um cartão vermelho num jogo grande do mundial”. Num artigo que o próprio escreveu para o jornal inglês “Daily Mail”, Becker dá o exemplo a expulsão de David Beckham, em 1998, frente à Argentina. “Se perguntares ao Novak Djokovic, daqui a 10 anos, qual foi a pior experiência num campo de ténis, a resposta vai ser certamente a desclassificação no Open dos EUA de 2020.”

Boris Becker afirma a sua admiração por Djokovic mas não tem dúvidas: “Acho que a decisão foi correta. Não penso que ele estivesse a querer magoar ninguém, apenas perdeu o controlo por um momento e tinha de sair”.

De acordo com a antiga estrela do ténis, o sérvio é “um homem do povo”, humilde como poucas vedetas do seu calibre são. “Ele joga na era de dois deuses do ténis como Rafael Nadal e Roger Federer e é um pouco intruso. Acho que ele se sente incomodado por não ser tão popular como eles.” O alemão aconselha Djokovic a “voltar ao básico”. “Ele admitiu o erro e é importante andar para a frente. Há pouco tempo antes do Open de França.”