Tribuna Expresso

Perfil

Revista de Imprensa

Michael Jordan tem uma equipa na Nascar e Bubba Wallace é o piloto. O objetivo é “criar oportunidades para pessoas negras no automobilismo"

A lenda do basquetebol adquiriu uma equipa na célebre competição automóvel Nascar e escolheu Bubba Wallace, o único negro do campeonato, como piloto. A parceria foi anunciada na segunda-feira, nas redes sociais

Tribuna Expresso

ADRIAN DENNIS

Partilhar

O lendário Michael Jordan juntou-se a uma das mais populares modalidades do automobilismo americano. “Historicamente, a Nascar tem tido dificuldades com a diversidade e houve muito poucos proprietários de equipas negros,” disse Jordan num comunicado. “O timing pareceu-me perfeito uma vez que a Nascar está a evoluir e a abraçar cada vez mais a mudança social.”

Jordan tornou-se o primeiro negro dono de uma equipa a tempo inteiro – na Nascar, há equipas que correm apenas em determinadas provas – desde Wendell Scott, que pilotou o seu próprio carro entre 1961 e 1973. A estrela da NBA investiu já este ano 100 milhões de dólares em iniciativas que combatam o racismo ao longo de 10 anos, disse que a mudança para a Nascar é mais um passo para a igualdade racial.

“Vejo isto como uma mudança para educar um novo público e criar mais oportunidades para pessoas negras no automobilismo,” disse Jordan, que conta com Denny Hamlin como sócio. “Michael e Bubba podem ter uma voz poderosa juntos, não apenas no nosso desporto, mas para além disso,” disse Hamlin.

“Conheci o Michael Jordan há 11 anos num jogo dos então Charlotte Bobcats e rapidamente nos tornámos amigos,” acrescentou Hamlin. “Decidir quem iria ser o piloto foi fácil, tinha de ser o Bubba Wallace.” O norte-americano de 27 anos tornou-se conhecido do público em geral por ter conseguido convencer a Nascar a banir a bandeira da Confederação, associada ao racismo, dos seus eventos.