Tribuna Expresso

Perfil

Revista de Imprensa

Mourinho, Southgate e o assunto Kane: “O José esteve bem, não esteve? Ele tem de tomar conta do Harry Kane por nós"

Os dois treinadores estão preocupados com as lesões do goleador inglês e pedem um ao outro que poupe o capitão da seleção. Southgate lembra a Mourinho que isso “funciona para os dois lados”

Tribuna Expresso

NEIL HALL

Partilhar

O selecionador inglês, Gareth Southgate, lembrou José Mourinho de que a preocupação com a “frescura” de Harry Kane funciona para os dois lados, ao pedir ao técnico português do Tottenham que assegure que o capitão de Inglaterra está em perfeitas condições para a fase final do Europeu.

O “pingue-pongue” entre os dois treinadores começou na quarta-feira, quando Mourinho pediu a Southgate para não colocar Kane nos três jogos da seleção durante a pausa para jogos internacionais, com Gales, Bélgica e Dinamarca, referindo preocupações com o esforço do atacante.

Southgate comentou com sentido de humor: “O José esteve bem, não esteve? Esteve em boa forma. Eu ouvi-o. Ele não me vai ligar mas vai pôr-se em cima do estádio do Tottenham e avisar-nos, isso foi bom. Claro que não vamos pôr os jogadores de início em três jogos. Temos de ser responsáveis.”

Mais a sério, o selecionador disse: “A época como um todo é um enorme desafio para clubes e seleções, por isso temos de trabalhar em conjunto. E tudo o que o José precisa é de assegurar que em abril e maio… Ele tem de tomar conta do Harry Kane por nós porque vai haver 55 milhões de pessoas a contar com isso, por isso é óbvio que funciona para os dois lados.”

Mourinho tinha referido a sua amizade com o adjunto de Southgate, Steve Holland, com quem trabalhou no Chelsea, o que levou o selecionar a brincar, dizendo que estava desiludido por não ser um dos amigos do português. Como é óbvio, Mourinho respondeu, referindo-se a Gareth Southgate como “Gary”, uma forma amigável do nome do técnico: “O que eu posso prometer ao meu amigo Steve Holland e para que o Gary não fique com ciúmes, o meu amigo Gary, posso prometer que até ao fim da época não ponho o Harry Kane a jogar um minuto em qualquer jogo amigável”.