Tribuna Expresso

Perfil

Revista de Imprensa

Espanhóis dizem que “o Rio Ave pode tirar Fábio Coentrão do seu retiro”

O antigo jogador de Benfica, Sporting, Real Madrid e Rio Ave anda desaparecido e o jornal espanhol “Marca” anuncia a possibilidade de um regresso do vilacondense à competição no clube da terra, precisamente o último que representou. O português “Record” confirma

Tribuna Expresso

Jose Manuel Alvarez Rey

Partilhar

Fábio Coentrão fez o último jogo de futebol enquanto profissional a 12 de maio de 2019, há 513 dias. O antigo jogador de Benfica, Real Madrid, Sporting, entre outros, esteve pela última vez em campo com a camisola do Rio Ave, na derrota por 3-2 num estádio que conhece bem, onde foi bestial e besta: a Luz. Desde então, dizem que anda desaparecido.

Depois de deixar o clube de Vila do Conde, Coentrão foi associado ao Flamengo de Jorge Jesus, mas não houve acordo. No julgamento sobre o assalto a Alcochete, o antigo internacional português atuou como testemunha e declarou-se “futebolista reformado”, como lembra o jornal “Marca”.

No último verão, voltou a falar-se dele, desta vez para reforçar o Paços de Ferreira, mas nada se confirmou. Ao mesmo tempo, publicou uma fotografia com a família nas redes sociais, acompanhada de uma frase enigmática: “A melhor coisa que Deus me deu na vida. A segunda está por vir”.

De acordo com os espanhóis do jornal “Marca”, talvez a segunda “coisa” esteja bem perto. O Rio Ave, aparentemente a única equipa do coração, pode fazer com que Coentrão volte a calçar as chuteiras. “Se há um clube que amo desde que nasci, é o Rio Ave,” assegura o jogador natural de Vila do Conde.

Depois de passar por Benfica, Nacional, Saragoça, Real Madrid, Mónaco e Sporting, o internacional português, de 32 anos, poderá estar perto de regressar ao Rio Ave, segundo o jornal “Record”. Na última temporada com a camisola verde e branca, 2018/19, Coentrão disputou 23 jogos e fez cinco assistências.