Tribuna Expresso

Perfil

Revista de Imprensa

Pai de Verstappen deixa aviso à Red Bull: “Deveriam organizar melhor a equipa, descobrir onde estão os problemas e trabalhar sobre eles”

Jos Verstappen, antigo piloto e pai de Max, está desiludido com a diferença para a Mercedes e declarou à publicação holandesa “Formula 1” que a Red Bull deve estar preocupada em dar um carro competitivo ao filho em 2021

Tribuna Expresso

Charles Coates

Partilhar

O recado de Jos Verstappen surge numa altura em que a Honda, fornecedora de motores da equipa, já anunciou que vai deixar a Fórmula 1 no final de 2021, pelo que a Red Bull precisa de arranjar novos “cavalos”.

Helmut Marko, diretor da equipa do touro vermelho, entendeu a mensagem e apressou-se a responder. “O Max quer um motor competitivo e essa é também a nossa premissa. Sem um motor com o qual possamos ganhar o campeonato, o projeto não é interessante para nós,” disse Marko à revista alemã “Auto Motor und Sport”.

Quanto à possibilidade de o campeonato do mundo de Fórmula 1 surgir mais equilibrado e, portanto, competitivamente mais forte ainda em 2020, Jos Verstappen tem dúvidas. “Não vejo isso acontecer e estou desiludido. O que posso dizer? Somos demasiado lentos. Queremos ser campeões mas isso não vai acontecer este ano. (…) Surpreende-me que a diferença para a Mercedes seja tão grande.”

Dando como exemplo a equipa alemã, que tem dominado os últimos anos da Fórmula 1, Verstappen diz que “na Mercedes eles ganham por causa das pessoas que compõem a equipa. Portanto, a Red Bull deveria organizar melhor a equipa, descobrir onde estão os problemas e trabalhar sobre eles. Em última análise, são os tempos de volta que contam, e se olharmos para eles, estamos aquém”.

Quanto ao próximo ano, ainda com a Honda, Marko diz: “A Honda vai construir um novo motor para 2021. Isso deverá compensar algumas das deficiências em relação à Mercedes”.