Tribuna Expresso

Perfil

Revista de Imprensa

O Liverpool quase contratou Cristiano Ronaldo em 2003, por 4 milhões de libras

Gérard Houllier, treinador do Liverpool nessa altura, quase se terá engasgado com a comida quando viu a notícia de que, afinal, CR7 tinha assinado pelos grandes rivais do Manchester United

Tribuna Expresso

ANDREW YATES

Partilhar

Em 2003, o Liverpool estava confiante de ter batido os maiores clubes da Europa na contratação da maior promessa de então, um tal Cristiano Ronaldo, que despontava de forma brilhante em Alvalade. Pouco mais tarde, em agosto do mesmo ano, Sir Alex Ferguson acabaria por estragar os planos aos rivais, levando Ronaldo para Old Trafford, batendo não só o Liverpool, mas também o Barcelona, a Juventus ou o Arsenal.

Quase 20 anos depois, “The Athletic” revela que os responsáveis do Liverpool estavam mesmo convencidos de ter agarrado o craque português por quatro milhões de libras. Os Reds teriam ficado encantados com a exibição de Ronaldo num jogo entre o Sporting e o FC Porto, curiosamente, um duelo que irá repetir-se no próximo fim de semana.

No fim do jogo, o adjunto Phil Thomson foi jantar com o empresário Tony Henry. O preço de Ronaldo terá sido o tema da conversa. “Ainda me lembro das palavras exatas do Tony: ‘São quatro milhões de libras e podem ser pagas ao longo dos quatro anos do contrato, ou seja, um milhão por ano’. Pareceu-me muito razoável.”

A conversa passou então para as expetativas do jovem Ronaldo em relação ao salário. “Tony disse-me que era um milhão de libras por ano, limpos.” Apesar de algumas reservas quanto às exigências salariais do jogador de apenas 18 anos, o Liverpool estava disponível para ceder e contratar o que achavam ser “um grande talento”.

O próprio treinador dos Reds, o francês Gérard Houllier, quis ver Ronaldo em ação e viajou até Toulon, para ver o madeirense em campo com a camisola dos sub-20 de Portugal. Mas depois, tudo terá mudado. Sem que ninguém em Liverpool o previsse, Ronaldo foi para o Manchester United por mais do dobro do que os Reds iriam pagar por ele.

Thompson acrescentou: “Na terça de manhã, estávamos a almoçar no campo de treinos e apareceu no rodapé da Sky Sports, ‘o Manchester United contratou Cristiano Ronaldo por 12,5 milhões de libras’. Gerard e eu quase nos engasgámos com a comida. Lembro-me do Gérard se levantar e dizer, ‘O que raio se passou aqui?’.

O Liverpool teve de ficar a ver crescer Cristiano Ronaldo, que rapidamente se tornou um dos melhores jogadores do mundo. Depois de vencer três títulos da Premier League, uma Liga dos Campeões e a sua primeira Bola de Ouro, o português partiu para o Real Madrid, em 2009.