Tribuna Expresso

Perfil

Revista de Imprensa

Selecionador do Uruguai satisfeito com Darwin Núñez apesar da derrota com o Equador: “Fez muito bem o seu trabalho”

O jogador do Benfica cumpriu a segunda internacionalização num jogo em que os uruguaios se sentiram humilhados, saindo do Equador com uma derrota por 4-2

Tribuna Expresso

LUKA GONZALES/Getty

Partilhar

O experiente selecionador do Uruguai, Óscar Tabárez, não hesitou em considerar o resultado do encontro de qualificação para o mundial como um “grande golpe no orgulho”. Tabárez, de 73 anos, reagiu ao jogo citando uma canção argentina: “Tantas vezes me mataram, tantas vezes morri e, no entanto, estou aqui, ressuscitado”.

Quem viveu um dia especial foi Darwin Núñez, jogador do Benfica que cumpriu o segundo jogo ao serviço da seleção principal do seu país. A utilização do jovem avançado foi fruto da rotação de jogadores levada a cabo por Tabárez. Núñez entrou na segunda parte e, dois minutos depois, marcou um golo que acabaria por ser anulado pela equipa de arbitragem.

Apesar do resultado, o selecionador uruguaio ficou satisfeito com a exibição de Darwin Núñez. “Quisemos fortalecer a linha de ataque dai ter apostado em Darwin, que fez muito bem o seu trabalho,” disse Tabárez sobre o avançado de 21 anos.

De seguida, o Uruguai vai enfrentar a Colômbia, treinada por Carlos Queiroz, e o Brasil.