Tribuna Expresso

Perfil

Revista de Imprensa

Pegou num megafone, no teorema de Pitágoras, foi à varanda e gritou: “Vocês são um bando de batoteiros”

O norte-americano Tim Kanter trabalha em frente ao estádio onde habitualmente jogam os Astros, equipa condenada em 2017 e 2018 por um esquema de corrupção. Kanter, insatisfeito com as condenações, gritou alto e bom som na direção do campo

Tribuna Expresso

Alex Trautwig

Partilhar

Em 2017 e 2018, um escândalo abalou o basebol americano, com vários elementos dos Astros, equipa de Houston, a serem condenados por um esquema de corrupção. Muita água correu entretanto por baixo das pontes, mas há quem não esqueça o caso e faça questão de o lembrar aos protagonistas, fazendo-o de forma original.

Tim Kanter tem 30 anos, é de Chicago mas vive em San Diego há vários anos. Apoia os Red Sox e trabalha numa empresa de software com escritórios virados para o estádio Petco Park, onde jogam os Astros. A varanda do local de trabalho permitiu-lhe pôr em prática o seu plano ardiloso. Pegou num megafone e puxou pelos pulmões para fazer ouvir a sua revolta.

“Atenção! Membros dos Houston Astros que participaram no escândalo de 2017 e 2018. Vocês são um bando de batoteiros. A comunidade do basebol não esqueceu as vossas transgressões contra o jogo,” gritou Kanter na direção do estádio, com uma partida a decorrer nesse momento, sem adeptos nas bancadas.

O fã de basebol não se ficou por aí. Citou, um por um, os nomes de todos os jogadores envolvidos no escândalo. “Se este ano tivesse sido normal, sem Covid-19, os Astros teriam ouvido isto centenas de vezes até agora,” disse Kanter, que teve a ajuda dos amigos para comprar um megafone suficientemente poderoso para alcançar o estádio. “O meu professor de matemática estaria orgulhoso de mim. Usei o teorema de Pitágoras para calcular a distância da varanda até ao campo,” comentou Kanter.

Apenas o clube e três árbitros foram penalizados pela MLB. Rob Manfred, um comissário da Major League Baseball, também citado por Kanter nas suas mensagens para dentro do campo, deu imunidade aos jogadores dos Astros para que não colaborassem com a investigação, o que foi amplamente criticado.

Kanter ficou insatisfeito com a condenação, apontando também o dedo a jogadores de outros clubes. Numa entrevista após o jogo, o adepto indignado afirmou: “Pensei que era um palco suficientemente grande para fazer passar a mensagem porque as desculpas que os Astros pediram até este ponto não me impressionaram, e também porque não houve qualquer tipo de castigo aos jogadores diretamente”.

Tim Kanter acredita que aqueles jogadores precisavam de ouvir algumas palavras diretamente de um fã durante uma época em que estes têm estado ausentes dos estádios. “Eu estava a tentar falar pelos fãs de basebol,” disse.