Tribuna Expresso

Perfil

Revista de Imprensa

Aos 80 minutos, o Tottenham vencia o West Ham por 3-0. Terminou 3-3. “O que aconteceu foi futebol,” diz Mourinho

José Mourinho admitiu que o Tottenham foi castigado por acreditar que o West Ham estava morto e enterrado quando os Spurs chegaram à vantagem por três golos. O português elogia a crença dos Hammers

Tribuna Expresso

XXSTRINGERXX xxxxx

Partilhar

Três golos nos últimos oito minutos. O último deles uma bomba de Manuel Lanzini, que funcionou como balde de água fria para Mourinho e o seu Tottenham, e que pôs David Moyes e o West Ham em delírio. Ao intervalo o marcador indicava 3-0 para os Spurs. No final, o resultado foi 3-3, com pontos repartidos.

Mourinho recusou criticar publicamente a sua equipa apesar do empate com sabor a derrota, mas não deixou de dizer que ia ter uma conversa privada com os seus jogadores. Apesar de não querer falar da hecatombe, o Special One admitiu que os seus atletas pagaram um preço alto por acharem que o jogo estava ganho.

“Penso que nunca acreditámos que acontecesse o que aconteceu, e fomos castigados por isso e pela crença deles,” disse o português. “É mais fácil para mim elogiá-los do que criticá-los. É mais fácil para mim analisar internamente e discutir com os jogadores do que falar sobre os meus sentimentos agora. Não fomos suficientemente bons para lidar com os últimos 10 minutos.”

Gareth Bale fez a sua primeira aparição nesta segunda passagem pelo Tottenham. O galês entrou aos 72 minutos. Mas o seu regresso provou ser um pesadelo, uma vez que foi precisamente enquanto esteve em campo que o West Ham conseguiu o que muitos consideravam impensável. Bale desperdiçou mesmo uma grande oportunidade em frente à baliza, pouco antes de Lanzini conseguir o empate.

Sobre o facto de ter deixado Bale no banco, Mourinho disse: “Acho que foi uma boa decisão, para mostrar que ele tem uma bela cadeira à sua espera na equipa, para ele se sentar nela sempre que quiser. Foi uma mensagem para a equipa de que todos têm de lutar por um lugar”. “Ele foi bem aceite pelo grupo. Todos gostam dele, e eu acredito que ele gostou do que encontrou aqui,” acrescentou o técnico português.

Para terminar, Mourinho disse que “o que aconteceu foi futebol” e elogiou a crença do West Ham. “Eles tiveram muita sorte mas trabalharam muito para ter sorte e merecem o meu elogio.”