Tribuna Expresso

Perfil

Revista de Imprensa

Luís Figo e a criação de uma superliga europeia: “Isto é ganância. Vai matar o futebol como o conhecemos”

O antigo internacional português Luís Figo rejeita a ideia de uma nova e bilionária competição europeia e chama “gananciosos” aos clubes por trás da ideia. Figo utilizou o Twitter para dar a sua opinião e pedir a todos que se oponham a esta tentativa de reformular o futebol europeu

Tribuna Expresso

Action Images (minor)

Partilhar

Segundo a Sky News, este novo torneio tem o apoio da FIFA e da gigante financeira JP Morgan, que estará a juntar uma quantia de muitos milhões para financiar a competição. Equipas de Inglaterra, França, Alemanha e Itália estão já em negociações para se tornarem membros fundadores da superliga, que poderá ter início já em 2022.

Figo falou dos clubes de elite que propuseram a ideia, chamando-lhes “gananciosos”, antes de insistir que ela iria “matar outros clubes e outras ligas que os fãs adoram”. “Tem tudo a ver com ganância e manter o jogo dentro de um círculo de poucos clubes. O futebol deveria estar unido! Todos deviam estar contra!”

Supostamente, a superliga europeia teria 18 equipas e seria disputada ao longo da época regular com os primeiros classificados a avançarem para eliminatórias. Os prémios seriam de milhões de euros.

O comentário de Figo chega numa altura em que os maiores apoiantes da ideia parecem ser o Liverpool e o Manchester United. O jornal “Daily Mail” explica que, no caso inglês, a Premier League passaria a ter 18 clubes em vez de 20 e acabaria a Taça da Liga e o Community Shield, equivalente à Supertaça Cândido de Oliveira.

Os últimos planos divulgados para a criação da superliga europeia têm suscitado críticas nas redes sociais. A Associação de Adeptos de Futebol de Inglaterra escreveu no Twitter: “A sério, se fores dono de um clube ou um patrocinador de futebol que pensa que uma pandemia é a oportunidade perfeita para reformar o futebol para agradar a bilionários, não fazes ideia de como os fãs odeiam este conceito. Não vai ser como pensas”.

  • Big Six: a insurreição dos super-ricos está em marcha na Premier League

    Futebol internacional

    Descobriu-se um (outro) alegado plano para formar, a partir de 2022, uma nova Superliga europeia, envolvendo os clubes mais ricos de cinco países e, portanto, o Liverpool, Manchester United, Arsenal, Chelsea, Manchester City e Tottenham; por outro lado, estes também planeiam uma nova Premier League e chamam-lhe Project Big Picture. São os chamados Big Six, os Seis Grandes de Inglaterra, e esta não foi a primeira vez, só este mês, que aparecem ligados a planos para mudar a organização geral das coisas no futebol. O que conta: quem é mais endinheirado fora do campo ou quem mais faz lá dentro?