Tribuna Expresso

Perfil

Revista de Imprensa

“Se pudesse tinha feito 11 substituições ao intervalo”: Mourinho furioso com os seus jogadores

O Tottenham foi derrotado pelo Antuérpia, na Bélgica, numa partida a contar para a Liga Europa. Ao intervalo fez quatro substituições e, no final, o português desabafou nas redes sociais

Tribuna Expresso

XXSTRINGERXX xxxxx

Partilhar

O treinador português do Tottenham arrasou os seus jogadores nas redes sociais depois da exibição pouco conseguida no jogo que acabou 1-0 para o Antuérpia. De acordo com o “Daily Mail”, a equipa do Norte de Londres este completamente fora de ritmo no jogo da Liga Europa. Mourinho admitiu que, se pudesse, “teria feito 11 substituições ao intervalo”.

Não foram 11 mas foram quatro. Pouco satisfeito, Mourinho fez quatro substituições de uma assentada, antes do início da segunda parte. Já no autocarro do clube, o português publicou uma fotografia dele próprio e disse estar “aborrecido”.

O treinador dos Spurs escreveu na sua conta de Instagram: “As más atuações merecem maus resultados, Espero que todos neste autocarro estejam tão aborrecidos como eu. Amanhã 11 horas, treino”:

Martin Keown, antigo jogador do Arsenal e atua comentador desportivo, não conseguiu compreender a atitude de Mourinho: “Manter a conversa no balneário, sem dúvida. O meu respeito não aumentou pelo treinador. Alguns jogadores que foram substituídos estavam lesionados e não acho que os jogadores que entraram fossem muito melhores”.

Observando o banco do Tottenham durante o jogo, era notório que Mourinho tinha perdido a paciência com alguns dos seus jogadores. O internacional inglês Dele Alli foi uma das vítimas da ira do técnico. É público que Mourinho não aprecia as suas qualidades e tem-lhe dado poucas oportunidades de se mostrar. A verdade é que ontem teve-as mas não impressionou.

“Temos um plantel grande com muitos bons jogadores. É minha responsabilidade dar-lhes oportunidades para jogar e agarrar a oportunidade com ambas as mãos. E a partir desta noite as minhas escolhas futuras vão ser mais fáceis. Mas, mais uma vez, a responsabilidade é minha, não dos jogadores.”