Tribuna Expresso

Perfil

Revista de Imprensa

Pochettino está pronto para voltar à “aventura” do futebol. “Não me causa stress trabalhar ou ir para o campo de treino preparar o jogo"

Um ano depois de ter sido despedido pelo Tottenham, o argentino, que tem sido associado a vários “tubarões” europeus, mostra-se com vontade de voltar ao trabalho. “Espero voltar em breve para começar novamente a trabalhar”

Tribuna Expresso

Mike Hewitt

Partilhar

Mauricio Pochettino revelou que está pronto para regressar ao futebol, um ano depois de ter sido despedido pelo Tottenham. Após a sua saída dos Spurs, o argentino tem sido associado a vários clubes grandes europeus, incluindo o Real Madrid. O técnico de 48 anos quer voltar a treinar muito em breve.

“Estou sempre pronto para voltar,” disse Pochettino à Sky Sports. “Não me causa stress trabalhar ou ir para o campo de treino preparar o jogo e competir. Espero voltar em breve para começar novamente a trabalhar. Adoro o futebol mas é difícil. É essa a realidade.”

Pochettino e a sua equipa técnica foram dispensados pelo presidente do Tottenham, Daniel Levy, em novembro de 2019 após uma série de maus resultados. O clube estava “de ressaca” depois da derrota frente ao Liverpool na final da Liga dos Campeões e era necessária uma mudança chamada “José Mourinho”.

No entanto, Pochettino olha para o tempo que passou no Tottenham com um sorriso. “Eu precisava de mais tempo no Tottenham do que no Southampton,” clube que treinou antes de se mudar para White Hart Lane, “Quando chegámos aos Spurs, as circunstâncias eram completamente diferentes do que são agora,” afirmou o argentino.

“O Tottenham era uma equipa com 33 jogadores a tentar criar alguma identidade. (…) Encontraram uma equipa técnica jovem a tentar desenvolver uma nova ideia de jogo. Para nós, o Tottenham foi uma aventura, mais de cinco anos. E descobrimos pessoas como o Daniel Levy e toda a direção a ajudar a equipa desde o primeiro dia.”

“Os jogadores foram fantásticos. Encontrámos um grupo com hábitos diferentes. Mas os jogadores não são responsáveis pelos hábitos que adotam. É sempre a pessoa que lidera o clube que precisa de ser forte. (…) Foi fantástico ter a possibilidade de sermos livres para criar algo especial no Tottenham. E claro, fizemos alterações, foi doloroso, muito doloroso. Começas a construir. É para isso que precisas de criar uma plataforma,” disse Mauricio Pochettino.