Tribuna Expresso

Perfil

Revista de Imprensa

Agora, para Jorge Jesus, o fair play já nem é uma treta; é mesmo para acabar com ele

O treinador do Benfica já avisou os seus jogadores de que não quer que devolvam a bola ao adversário sempre que houver uma paragem que sirva nitidamente para queimar tempo

Tribuna Expresso

JOSE COELHO

Partilhar

Jesus foi claro: sempre que um adversário colocar a bola fora para que um jogador seja assistido em campo, os jogadores do Benfica passam a estar proibidos de devolver a bola à equipa adversária. Na melhor das hipóteses, há uma avaliação pela equipa técnica do Benfica.

O jornal “A Bola” revela que Jorge Jesus foi muito claro quanto à nova regra, que leva a crer que o técnico não esqueceu os tempos de “o fair play é uma treta” e das críticas aos adversários que queimavam tempo e / ou exageravam nas faltas.

No Bessa, depois da pesada derrota frente ao Boavista, Jesus contabilizou as faltas que impediram o Benfica de jogar futebol. Foram 31, na contagem do treinador encarnado. Durante o jogo houve pelo menos uma situação em que os jogadores do Benfica devolveram a bola ao adversário, situação que o técnico não quer que se repita, principalmente quando for notório que o adversário está a fazer antijogo.