Tribuna Expresso

Perfil

Revista de Imprensa

Diogo Jota é “uma superestrela humilde” e um “negócio feito no céu” para a imprensa inglesa

Viciado em Football Manager, prefere uma vida pacata com a namorada a carros topo de gama e roupa de marca. Assim descreve o jornal “Daily Mail” o novo goleador do Liverpool

Tribuna Expresso

CRAIG BROUGH

Partilhar

Algures num universo paralelo, Diogo Jota acabou the levar o Telford United à sua primeira Liga dos Campeões, depois de ter feito o mesmo com a Liga Europa. É assim que o internacional português passa os tempos livres, levando clubes amadores às conquistas mais inusitadas. Claro que os títulos conquistados por Jota enquanto treinador só acontecem no jogo de computador Football Manager, com muita pena para os adeptos do Telford United.

“Estou viciado mas de uma forma positiva. Adoro jogar FM e passo grande parte do meu tempo livro a jogar futebol… no computador,” diz o jogador do Liverpool ao “Daily Mail”. Curiosamente, Telford fica a poucos quilómetros de Wolverhampton, aonde o Liverpool o foi buscar para o seu plantel cheio de estrelas.

Custou 41 milhões de libras aos Reds, houve quem torcesse o nariz à sua contratação, mas a verdade é que o português não sentiu qualquer dificuldade de adaptação a Merseyside. Pelo contrário. A companhia de Mohamed Salah, Roberto Firmino e Sadio Mane, não o assustou e Diogo Jota já marca em situações fundamentais para clube de Klopp. Frente à Atalanta, para a Liga dos Campeões, foram três golos que impressionaram os companheiros de equipa e o próprio treinador.

Diogo Jota não era sequer a primeira opção para o lugar. O Liverpool queria ir buscar Ismaila Sarr mas o Watford pediu mais de 50 milhões de libras pelo avançado. O adjunto de Klopp, Pepijn Lijnders, já conhecia os talentos de Jota por tê-lo observado quando ainda jogava com a camisola do FC Porto. De acordo com o “Daily Mail”, o Liverpool ficou impressionado com o seu esforço, a veia goleadora, a inteligência tática e mesmo o seu excelente inglês.

“Ele representa o que os jogadores deviam ser quando os contratamos,” disse klopp. “Ele está na idade ideal, 23, com bastante experiência, inclusive na Premier League. Ele construiu o seu caminho em Portugal.”

Em Wolverhampton, ninguém ficará surpreendido com as palavras do treinador alemão. Quando se mudou para Inglaterra com a namorada Rute Cardoso, em 2017, Diogo Jota escolheu um apartamento a cinco minutos do centro de treinos dos Wolves. Muitos dos companheiros de equipa, particularmente os portugueses, viviam perto e faziam questão de conviver ao serão em casa de Rúben Neves, que ganhou a reputação de ser um ótimo cozinheiro.

Não é de ânimo leve que se deixa sair um jogador do calibre de Diogo Jota, mas a proposta vinha de um gigante e o próprio Nuno Espírito Santo não teve grandes problemas em deixar sair uma das suas estrelas. Pedro Neto e Daniel Podence já estavam à espreita para entrar na equipa mais portuguesa de Inglaterra.

De acordo com o jornal inglês, em Portugal há um misto de orgulho e de surpresa pela forma como Jota se adaptou a Inglaterra. Antes de se mudar, o internacional português era visto como um talento promissor mas não como um jogador excecional.

O que é certo é que Diogo Jota já mostrou serviço, particularmente com os três golos marcados à Atalanta e tem vindo a ganhar espaço como titular na seleção portuguesa. Aguardam-se muitos títulos para o jogador que começou a dar nas vistas no Paços de Ferreira. E nem é preciso contar com os do Telford United, no FM.